Evento em Brasília discute cultivo e tráfico de drogas no Brasil e na América Latina

0 344

Em evento oficial, o Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC) apresentou um panorama sobre o tráfico de drogas no Brasil ao Mini Grupo de Dublin, iniciativa do governo da Espanha que organiza reuniões em diversos países da América Latina e do Caribe para colher informações relativas ao tráfico de entorpecentes ilícitos na região.

O encontro aconteceu na quarta-feira (18), na Embaixada da Espanha em Brasília, e contou com representantes de outras Embaixadas de diversos países e de órgãos que atuam na fiscalização e investigação da atividade criminosa.

O UNODC foi representado no evento pelo Oficial e Coordenador da Unidade de Estado de Direito, Nivio Nascimento, que apresentou dados relacionados ao consumo e tráfico de drogas no Brasil.

No que se refere ao consumo, Nívio pontuou mudanças importantes na legislação brasileira a respeito do tratamento dado a dependentes químicos. Quanto ao tráfico de drogas, foram apresentados dados relacionados às exportações e ao mercado interno.

Controle e apreensão de drogas em portos do Brasil

No encontro, o representando do UNODC salientou ainda o trabalho realizado no Porto de Santos pelo Programa de Controle de Contêineres (PCC), uma parceria entre a agência da ONU e a Organização Mundial de Aduanas (OMA) que, desde 2017, apreende quantidades crescentes de cocaína no local.

O Programa em conjunto liderou as apreensões de carga de cocaína em 2018, com 20,27 toneladas (cerca de 40% do total apreendido pela iniciativa naquele ano). Em 2019, o Programa de Controle de Contêineres continua a liderar as apreensões da droga sintética, alcançando o número de 15,18 toneladas até o mês de agosto de 2019. Além disso, a quantidade global de cocaína apreendida pelo Programa em 2018 foi de 51,34 toneladas.

Imagem: UNODC.
Imagem: UNODC.

Mini Grupo de Dublin

O objetivo do encontro foi elaborar um relatório que subsidiará os trabalhos do Grupo de Dublin, um mecanismo informal de consulta e coordenação dedicado aos problemas mundiais, regionais e nacionais de casos de produção, tráfico e consumo de drogas ilícitas.

O Grupo de Dublin é uma organização composta pelos países membros da União Europeia, pelos Estados Unidos, Japão, Noruega, Canadá, Comissão Europeia e o Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC).

A reunião em Brasília contou ainda com a participação de representantes da Polícia Federal (DPF), da Secretaria Nacional de Política sobre Drogas (Senad) do Ministério da Justiça e Segurança Pública, e do Ministério da Cidadania.

Também participaram integrantes de diversas embaixadas: Alemanha, Austrália, Bélgica, Canadá, Dinamarca, Estados Unidos, Finlândia, França, Itália, Japão, Países Baixos, Portugal, República Checa, Suécia e União Europeia.

Folha 01

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.