Alesc destaca conscientização sobre intolerância ao glúten e à lactose

0 116


Maio é o mês de conscientização da doença celíaca. E um dos desafios de quem é celíaco é encontrar alimentos que não contenham nem ao menos traços de glúten, e a conscientização ajuda na criação de novos produtos. Para auxiliar as pessoas a identificar esses produtos foi criada a Semana de Conscientização sobre a Intolerância ao Glúten e à Lactose, por meio de uma iniciativa da Assembleia Legislativa, com aprovação do Projeto de Lei de autoria do deputado Marcius Machado (PL), que resultou na Lei 17.999/2020, que instituiu a data no estado.

De acordo com o deputado Marcius Machado, no Brasil há dois milhões de pessoas com a doença celíaca. “Muitas pessoas tem essa doença e quando comem, por exemplo, uma pizza, macarrão, a pessoa passa a sentir dor de cabeça, inchaço e às vezes até algum problema no intestino. Diarreia ou prisão de ventre crônico, distensão abdominal, ocorrência de vômitos, desnutrição, anemia, falta de apetite, dor abdominal e até depressão e doenças neurológicas são alguns dos sintomas da doença celíaca.”

Segundo o parlamentar, é obrigatório por lei federal (nº 10.674, de 16/05/2003) que todos os alimentos industrializados informem em seus rótulos a presença ou não de glúten, para resguardar o direito à saúde dos portadores de doença celíaca. O Dia Mundial de Conscientização sobre a Doença Celíaca é 16 de maio.

Marcius Machado salienta que a semana alusiva de prevenção também auxilia na divulgação de informações a respeito dos sintomas, da importância do diagnóstico precoce, de uma dieta alimentar adequada, segura e informações sobre a contaminação cruzada. Na Assembleia Legislativa, o projeto de lei também recebeu emenda substitutiva global, do próprio Marcius Machado, para incluir na Semana de Conscientização a alergia à proteína do leite de vaca, considerada um dos problemas alimentares mais comuns em bebês com menos de um ano de idade e que, apesar de distinta, é comumente confundida com a intolerância à lactose.

O Dia Mundial de Conscientização sobre a Doença Celíaca é lembrado no dia 16 de maio. A data também foi escolhida para honrar o dia de nascimento do Dr. Samuel Gee, primeiro pesquisador a reconhecer que os sintomas da doença celíaca estavam relacionados à dieta.

Sintomas
Os sintomas, em geral, aparecem entre os seis meses e dois anos e meio de vida. No entanto, isso não é regra. Portadores da doença podem manifestar os sintomas na fase adulta. O diagnóstico é feito por exame clínico com médico especialista, que vai analisar os sintomas. Biópsia do intestino, por meio de endoscopia, exames de sangue e/ou dieta restritiva sem glúten também podem ser requeridos pelo médico.

Tratamento
O principal tratamento é a dieta com total ausência de glúten; quando a proteína é excluída da alimentação os sintomas desaparecem. A maior dificuldade para os pacientes é conviver com as restrições impostas pelos novos hábitos alimentares.
A doença celíaca não tem cura, por isso, a dieta deve ser seguida rigorosamente. É importante que os celíacos fiquem atentos à possibilidade de desenvolver câncer de intestino e a ter problemas de infertilidade.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.