Artigo: 33% dos condenados já cumpriram sua pena e continuam presos.

205

advogadaVocê Sabia????

Que no Brasil, 33% dos condenados já cumpriram sua pena e, ainda assim, continuam presos. Tal porcentagem foi divulgada recentemente por um estudo do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). E vem a velho jargão “se são bandidos, devem estar presos mesmo” dentre vários outros comentários que escutamos nas ruas. Mas vamos parar e pensar um pouquinho, você sabe quanto custa um detento dentro de um presídio? Quem paga essa conta? Segundo algumas pesquisas divulgadas ao longo de anos no Brasil um preso tem o custo elevadíssimo, chegando a cerca de 11 vezes o valor de um estudante no ensino básico e fundamental ou quase o dobro do salário pago a um professor de mesmo nível.
Isso só olhando para, digamos, o lado financeiro da coisa, agora vamos levar em conta que esses 33% estivessem livres e produzindo, gerando renda e consumindo. Até porque estamos nos referindo a presos que já cumpriram pena e tem total direito de estar livres e reintegrado à sociedade, como determina a Lei. Porque ainda estão presos então? Na sua grande maioria porque não tem um defensor que comunique ao Juiz da execução acerca da pena já cumprida, seja ela para progressão de regime, seja para a total liberdade, e portanto, ficam rolando no sistema carcerário, onde as condições são precárias, onde não se vive, e sim, sobrevive, onde muitos tem medo de dormir e não mais acordar, onde o desespero é maior, que a motivação de procurar ajuda, onde não se tem nome e sim número de identificação e codinomes.

Eles não sabem por onde começar, e ficam à espera do final de semana, na esperança de receber a visita de alguém que, quem sabe tenha lembrado que o detento existe e ainda está lá a espera de justiça, a espera de notícia, a espera de informações das coisas que acontecem aqui fora. Pois bem será que isso é justiça? As pessoas cometem crime, deveriam pagar por eles e voltar reintegrados a sociedade, essa é a utopia que criamos em nossa mente porque não nos envolvemos com o sistema, além da tela da televisão. Mas ouvindo relatos de quem já sofreu na pele, a coisa é bem diferente e por mais que achemos que uma pena de 5 anos é ínfima, para qualquer preso é uma eternidade, mais ainda se o cidadão na realidade não cometeu crime algum, e foi preso por engano, e ai? bom….infelizmente para esse, não há dinheiro que pague esse destino cruel, não terá de volta o tempo perdido numa carceragem suja, cheia de bactérias, sujeito a todo tipo de doenças…. O tempo não volta, o tempo não para!!

Por Lilian Cabral

 

 

Comentários estão fechados.