ASSASSINATO EM ITAPEMA TEM REFLEXO DA POLARIZAÇÃO POLÍTICA IDEOLÓGICA

0 866

“Comerciante de Itapema é morto a tiros após discutir com cliente sobre uso de máscara”

O jovem comerciante Daniel Pereira, de 24 anos, foi morto a tiros em Itapema (SC) na segunda-feira (22).  De acordo com as investigações, horas antes de ser alvejado, o jovem teria pedido a um grupo de três amigos que usassem máscara antes de entrar no mercado e que não ficassem aglomerados em frente ao estabelecimento, teria neste ínterim ocorrido um desentendido e um dos amigos teria arremessado uma lata em Daniel antes de deixar o lugar. O atirador foi embora logo retornado e fez os disparos contra a vítima, atingindo-a na região do pescoço. A vítima chegou a ser socorrido pelos bombeiros e encaminhado ao hospital, mas não resistiu aos ferimentos e veio a óbito.

Este crime poderia ter sido evitado, caso as nossas autoridades não fossem tão confusas quanto às determinações de regras de utilização e manuseio de EPI, ou seja, da obrigatoriedade do uso de máscara e de álcool e gel, de vacinar ou não, se este ou aquele equipamento tem ISO9000 ou o imunizante e se é “esquerdopata” ou “direitopata” . 

Nossas autoridades vivem em um fla/flu sem comando, uma verdadeira confusão e de desentendimentos, nossa sociedade está sendo governada por “bando de loucos” com as ideias desorganizadas, não existe compromisso com a verdade, as notícias são direcionadas em de acordo com os interesses políticos e econômicos e não com a vida. 

Os governos se apoderaram da ignorância das pessoas e utilizam seus influenciadores maléficos para entornar o caldo, a exemplo do pastor Edir Macedo, que fez um vídeo orientando as pessoas não tomar vacina, mas, ele vai ao EUA e toma a vacina! O outro espalha Fake News para seus seguidores ao declarar que só pega covid-19, quem é do Diabo, a ignorância e a insanidade tomaram conta da razão, como dizer para um jovem, com essa falta de direcionamento moral e ética nos conceitos tornados confusos em que o nosso Presidente, a maior autoridade, não é exemplo a ser seguido quanto ao uso de máscara?

Os influenciadores maléficos são oportunistas e irão aproveitar da ignorância da sociedade para manipular os conceitos e se necessário convertê-los em sangue e miséria. Este caso de Itapema é uma reflexão sobre a falta de comando, da negação, da desinformação e da desordem, o exemplo vem de cima, e por hora, não é tão bom quanto esperávamos, “Enfia no rabo essa máscara”, diz Eduardo Bolsonaro sobre o uso de máscara contra a Covid-19. https://www.youtube.com/watch?v=PLvfKsojXIA

Neste caso, se não me falha o bom senso da analise, tivemos a materialização na negação, quanto ao uso da máscara, quando a vítima exige o cumprimento da lei aos seus amigos e do uso de máscara dentro do estabelecimento, foi confrontado pela negativa, e ao insistir pelo uso da mascará, ativa o gatilho do negacionismo, da desordem e do ódio, temos respostas, claro que não, não somos os donos da verdade, se o jovem filho do Presidente, Eduardo, manda enfiar a máscara naquele lugar, não será diferente o pensamento de jovem perturbado, sem equilíbrio influenciado por estes discursos sem decoro, qual a sua intenção, em vez de mandar enfiar naquele lugar, preferiu enfiar “balas”.

Cabe a reflexão do Poder Judiciário, uma análise jurídica profunda com laudos psicológicos para fazer justiça além do culpado pelo homicídio, ir à origem, elencar estas questões e enfrentá-las com sabedoria, porque nossos jovens podem estar sofrendo influencias que fecham o ângulo de visão, e seus influenciadores devem ser levadas à Justiça.

É preciso que os líderes, políticos e religiosos e de negócios tenham em mente que  não estão sozinhos, quando passa a ter seguidoresFalar a verdade e pensar em nível macro em todas as consequências do conteúdo é essencial, sobretudo das repercussões, além de refletir antes de qualquer ação ou reação. A sua atitude condiz com o comportamento esperado pelas pessoas e pelo qual o faz ser seguido nas redes ou em seu ministério?  

Precisamos de regulamentação quanto à responsabilidade civil das lideranças, quanto aos seus conteúdos influenciadores, sejas eles do campo da religiosidade, da política, dos meios de comunicação e empresarial, não se pode tolerar, um cidadão influente sair distribuindo receitas de remédios caseiros sem fundamento científico, pode ele “matar” pessoas, a responsabilidade do influenciador deve ser pela verdade, justiça e pela vida, qualquer coisa fora isto, deve ser visto pelas autoridades como contraventores ideológicos, formadores de opinião de uma só versão e egoístas por desconhecerem o impacto de suas influencias em seus seguidores.

Conforme o delegado Diogo Medeiros, 90 % dos casos de crimes em Itapema são solucionados e este também será apurado e levado à justiça.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.