Como combater à POBREZA NO BRASIL?

0 608

Os economistas liberais têm muitas fórmulas para levar-nos ao desenvolvimento econômico; infelizmente quase todas protegem os privilégios da elite corrupta que nos domina desde a fase imperial (1822/1889), prevalecendo também na fase republicana (1889/?).
O atual governo está preocupado com a Reforma da Previdência e com o projeto do ministro Moro, cujo escopo principal é o aumento da penalidade para os crimes de corrupção e outros! Ora, a legislação penal brasileira é uma das mais duras do mundo e sabemos que a nossa maior criminalidade advém do crescimento vertiginoso da nossa pobreza, cuja maior parte vive no submundo das favelas. O pior que tudo isso é agravado pela permanência dos nossos milhões de desempregados que direta e indiretamente afeta mais de 25% da nossa população!
Considere-se também que a Reforma da Previdência, no curto prazo, melhora o caixa do governo e piora as condições do trabalhador que necessita trabalhar mais tempo paras gozar da sua aposentadoria, além de agravar o problema do desemprego!
Como medida urgente para eliminação dos entraves que dificultam o nosso desenvolvimento econômico, o Estado precisa dar fim aos privilégios que beneficiam os nossos servidores públicos, em especial, na área militar, legislativa e judiciária, cujos salários e vantagens são incompatíveis com o orçamento público em todos os níveis da Federação

😊

União, Estados e Municípios…), como também nas empresas públicas (Petrobrás, Bancos e Conselhos…)!
O governo tem que destravar o Orçamento, já que este está completamente contaminado pela estrutura das despesas que pouco deixam para investimento na infra-estrutura, a mais propícia para gerar empregos em favor dos trabalhadores menos qualificados.
Igualmente, todos os órgãos federativos deveriam investir parte dos seus recursos na habitação social, já que está gera, de imediato, muitos e novos empregos! ….(cont.II) – Itapema, 05 de julho de 2019 – Stalin Passos – professor e economista.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.