CONTRAPONTO: ITAPEMA LANÇA CONSTRUÇÃO DE UPA COMO COMPLEXO HOSPITAL

0 1.587

SUPOSTO ESTELIONATO ESTELIONATO EM 2008 REELEGEU SABINO PARA CARGO COM A FALSA PROMESSA DA CONSTRUÇÃO DE UM HOSPITAL

Cerca 30 pessoas compareceram, nesta quinta-feira, 26, no bairro Casa Branca Itapema para acompanhar a assinatura de uma ordem de serviço para a construção de um suposto complexo hospitalar de Itapema, de este filme “eu já vi”

Anunciar a construção de um hospital de 37 leitos sem UTI ou uma UPA no sentido terminal da palavra é aceitável, porém, anunciar a construção de um Complexo Hospitalar, já é delírio, a equipe de governo da Nilza Simas, já tem experiencia e sabem da importância de um anúncio deste para população carente de saúde pública, como aconteceu em 2008, anúncio é político e pode ser visto com um ato crime, utilizar o dinheiro público e a infraestrutura do governo para promover propaganda enganosa (fake new)

SUPOSTO ESTELIONATO ESTELIONATO EM 2008 REELEGEU SABINO PARA CARGO COM A FALSA PROMESSA DA CONSTRUÇÃO DE UM HOSPITAL

Esse filme da promessa da construção de um hospital em itapema as vésperas das eleições, já é bem conhecido da imprensa e da Justiça
Eleitoral, relembrando, na ocasião as eleições polarizou em 2008, entre o Ricardo Rosa (Rico) PPS e Sabino Bussanello EX- (PT), conhecendo do sonho dos moradores de Itapema pela construção de uma unidade hospitalar com maternidade, a assessoria de Bassanelo, tirou da cartola, um truque de mágica, trouxe no período eleitoral a quatro dias do fechamento da urnas, no bairro Morretes, a ex-senadora Ideli Salvatti, com a promessa da construção do hospital caso Sabino se reelegesse, então. Um estelionato eleitoral, um golpe contra a confiança dos administrados, contudo, um ONG a Olho Vivo processou a Ideli por crimes de favorecimento ilícito nas eleições, o processo não foi aceito por falta de competência, a Ideli (PT), desapareceu de Itapema e a promessa resultado em mais quatro de gestão do PT em Itapema. Como temos os registros, na edição do jornal Folha do

Resultado de imagem para sabino bussanello promete construção de hospital em Itapema

Estado de 11 a 17/02/2012, quando no período em sucedia a sucessão de Sabino Bussanello saiu derrotada das urnas, esta promessa não cumprida ganhou repercussões importantes, estes registros servem como alerta aos itapemenses. Promessas da construção de um suposto complexo hospitalar, hoje serve de alerta.

Registro histórico do jornal revela como o modus operadis atuou para usar a boa fé do povo e sua confiança para engana-los com a falsa promessa da construção de um hospital.

Nossos arquivos são registros históricos!

Itapema tem um “S” maiúsculo, segue “sem” hospital, assinada no dia ontem uma ordem de serviço para construção na verdade de uma UPA, recursos do governo federal que leva nome de “complexo hospitalar” batizado pela equipe de governo. Porém, para quem não conhece o que isso significa, acredita! –

A cidade com 65 mil habitantes, não possui ainda uma casa de apoio a mulher, casa-abrigo – Em 2019 – 13 anos após a criação da Lei Maria da Penha – somente 2,4% dos municípios brasileiros contavam com casas-abrigo de gestão municipal para mulheres em situação de violência doméstica.

O que uma casa de abrigo tem haver com o anúncio do governo que declara em Outdoor a construção de uma mega estrutura hospitalar que são poucos os Estados ou grande cidade que reuniram condições para sua implantação. Mas o governo insiste no plano de fundo, o que para muitos não passa de uma tentativa nos termos da velha política, lançar a ideia ou projeto para capitar o apoio dos administrados, já que ano quem vem vão precisa de votos para reeleição, de fundo mesmo tem o engodo, o projeto que teve aprovado pelo Legislativo a autorização de financiamento para construção de um hospital, repetindo, de fundo, e para conhecimento de todos, ainda não teve o processo deferido pela ANVISA, tão logo, não existe licença para a construção se quer do hospital quanto mais a minima estrutura para implantação de um complexo hospitalar.

Ordem de serviço é assinada para o início das obras do Complexo Hospitalar

O que é complexo hospitalar?:

O termo “complexo” não significa “complicado”, significa como o nome indica: com “plexo”, isto é, com “rede”. A palavra plexo ou rede indica interligação entre partes autônomas, com interdependência entre elas. Cada unidade da rede, mantendo a sua autonomia ou identidade passa a ser diferente quando dentro da rede. O todo não é igual a soma das partes, pode ser maior, menor ou igual a soma das partes isoladas, mas certamente será diferente.

Segue abaixo uma relação de critérios para que os leitores possam tirarem suas conclusões sobre implementação de equipamentos, infraestrutura adequada a legislação, plano diretor, campus acadêmico, estrutura para residencia, área física para edificações, numa rasa confrontação, o anúncio feito pelo governo de Itapema, não pode ser levado a sério, explicamos, confrontando com as prescrições legais; Levantamento dos equipamentos e tecnologia médica existente; Levantamento do sistema de instalações e infra-estrutura e comparação com as exigências das legislações vigentes; e Análise do setor de saúde, destacando sua situação perante o sistema local. A palavra complexo, de plexo, seria o prognóstico, para se falar em “plexo” tem que ser ter uma unidade hospitalar já em pleno funcionamento, toda a conjectura organizacional diagnosticada;

Incluindo: Volume e forma do edifício (vertical, horizontal, misto, acessos externos; Integração com o bairro e com a cidade, etapas previstas etc); Anatomia do hospital (fluxos, circulações, contigüidade das unidades etc.); Anatomia das unidades (compartimentos, formas e áreas aproximadas etc.); Layout e relação preliminar de mobiliário e equipamentos; Determinação prévia das interfaces entre a arquitetura e as diversas instalações (ramais principais verticais e horizontais, modulação estrutural etc.); Estimativa financeira dos custos globais e setoriais para construção, aparelhagens e operacionalização (MIQUELIN 1992, apud TOLEDO, 2006). Considerando um sistema viário adequado, contudo, não há nenhuma estudo com análise financeira.

A criação deste sistema complexo necessita ter por base alguns princípios e conceitos:

1. Direção colegiada – participação conjunta das unidades assistenciais e acadêmicas da área de saúde e conseqüente manutenção da autonomia dos órgãos suplementares e unidades existentes com interdependência entre as unidades acadêmicas e as unidades assistenciais.
2. Planejamento integrado da área acadêmica e da área assistencial;
3. Integração entre a pesquisa pré-clínica e clínica;
4. Necessidade de rever as áreas de atuação dos Institutos especializados, tendo por base os dados epidemiológicos ou os problemas de saúde do País definidos como prioritários;
5. Reconhecimento da importância e necessidade da universidade dar resposta para os principais problemas de saúde do país congregando seu pessoal das mais diversas áreas de conhecimento, em institutos voltados para dar ou propor soluções para estes problemas. A criação de massa crítica é fundamental para que isto possa ser alcançado.
6. Manutenção do conceito de integração docente assistencial (ensino em serviço);
7. Complementaridade de serviços e definição de responsabilidades de cada unidade ou órgão do sistema;
8. Criar condições para que os princípios de transdisciplinaridade, Interdisciplinaridade e multiprofissionalidade ou de formação de equipes multiprofissionais possa ocorrer;
9. Atuação tendo por base programas interdisciplinares e multiprofissionais onde o ensino a pesquisa e a assistência ocorram concomitantemente, sem que a base seja as disciplinas, mesmo porque as disciplinas das diversas profissões são diferentes e não podem servir de base para a organização multiprofissional.
10. Busca da Qualidade social – o usuário e o aluno como o centro das ações do sistema.

Explicado o que significa “complexo hospitalar” explicamos a atitude ridícula do governo de Itapema, usa a propaganda falaciosa que lamentavelmente o público leigo, os administrados acreditam e dão crédito numa desinformação grotesca e absurda da anunciada!

NR: Nossa redação entrou em contato com servidores do Município para buscar informações relacionados as ações do governo quanto a constatação dos dados acima, como inexiste “assessoria de imprensa naquele governo”, infelizmente, temos somente a versão acima, mas caso este governo tenha alguma informação, poderão encaminhar para e-mail folhaestado@hotmail.com

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.