DEPUTADO DEFENDE AÇÃO DA (PM) DE MAFRA E QUE MULHER TEVE UNS ARRANHÕES NO ROSTO

0 1.440

O deputado Sargento Lima (PSL), usou a tribuna da Assembléia Legislativa, (12) para defender a ação de um PM da cidade de Mafra, acusado de causar ferimentos numa mulher em uma abordagem no dia 19/02. O parlamentar fez criticas contra o posicionamento do ato, devido a divulgação do vídeo e da repercussão, disse “Lave a boca com sabão de soda para falar da polícia militar! exclamou Lima e esbravejou, desconversou ao dizer “Falaram que a moça teve o rosto desfigurado, mas ela tinha um corte no rosto. Já estão julgando antes. Se não sabem nossa realidade, vão estudar”, argumentou.

Íntegra do depoimento do deputado na Alesc

Violência
Outro assunto relacionado à ação da polícia militar foi comentado na Tribuna. O deputado Sargento Lima (PSL) fez críticas severas ao questionamento sobre ação da PM realizada na cidade de Mafra, no dia 19 de fevereiro. O ato, que ganhou repercussão após um vídeo ser divulgado na internet, gerou a acusação por parte de uma cidadã sobre a maneira como ela foi tratada por dois policiais militares durante uma ocorrência.

“Aquele PM não descumpriu nenhum dos procedimentos. Um PM treina defesa pessoal e obedece o uso progressivo da força. Quando ele é filmado em ação – e é legítimo que seja, tanto que todos têm uma câmera [afixada] na farda, alguém vem contestar falando que é exagero. Lave a boca com sabão de soda para falar da polícia militar! O mundo que vocês conhecem não é o mundo onde as pessoas são mortas por bandidos”, reclamou.

Lima pediu a exibição de fotos de policiais mortos em ações de combate à violência em Santa Catarina e criticou o fato de que, de acordo com avaliação dele, a sociedade “não cobra ação severa do Ministério Público, não cobra da Justiça punição severa para quem mata policiais”. “Falaram que a moça teve o rosto desfigurado, mas ela tinha um corte no rosto. Já estão julgando antes. Se não sabem nossa realidade, vão estudar”, argumentou. Em aparte ao discurso, o deputado Coronel Mocelin acompanhou a crítica do colega. “A PM e os bombeiros trabalham seguindo um procedimento operacional padrão. E se um policial errar, todos os demais pagam. A PM é feita de cidadãos catarinenses. Conseguimos reduzir muito a criminalidade, ainda há muito a ser feito, mas não conseguimos fazer milagre”, citou.

Veja vídeos e tirem suas conclusões: https://www.youtube.com/watch?time_continue=1&v=Nrse0oNzP3w&feature=emb_logo

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.