DERMATITE ATÓPICA: O QUE É E COMO TRATAR ESSE PROBLEMA

1 1.476

#EXCLUSIVO – Entenda mais sobre a dermatite atópica e tire suas principais dúvidas sobre o assunto.  A dermatite atópica é uma doença crônica que pode causar coceira, irritação e lesões na pele, comprometendo o bem-estar dos pacientes. A condição de saúde costuma ser mais comum em crianças pequenas, mas pode aparecer até a idade adulta.No artigo de hoje, você vai conferir o que é dermatite atópica e como tratar esse problema de pele. Pronta para saber mais sobre o assunto? Continue sua leitura até o final!

O que é dermatite atópica?

Também denominada eczema atópico, a dermatite atópica é uma doença de pele não contagiosa que se apresenta em sua forma crônica. Sua caracterização se dá pelo surgimento de erupções que apresentam coceira e crostas e sua herança pode ser de caráter hereditário (dependendo da genética da família). O problema costuma surgir em crianças e fica menos intenso na fase adulta, podendo até desaparecer – mas também pode ocorrer em adultos. Sempre que perceber algum sintoma relacionado, é importante procurar um médico.

Essa doença apresenta subtipos?

Dependendo da gravidade da condição médica, a dermatite atópica se divide em classificações. Certas vezes o quadro pode se apresentar leve ou abranger crises moderadas e graves. Desta maneira, os tratamentos variam bastante conforme a classificação da lesão, cabendo ao médico uma análise detalhada de cada caso para propor os melhores tratamentos

Quais fatores de risco estão associados com a doença?

Os principais fatores que levam ao surgimento de crises são: Contato com pólen e outras substâncias irritantes (principalmente em estações como a primavera); Alergia a animais ou ácaros; Pele com aspecto mais seco; Exposição à água, materiais irritantes, corantes, produtos de limpeza, loções ou sabonetes; Roupas com tecido sintético, material irritável ou de lã; Nível de estresse elevado; Ocorrência de asma ou rinite alérgica; Umidade do ar baixa; Extremos de temperaturas e clima. Com relação ao acometimento da doença, os principais afetados são as crianças, pacientes que já possuem a doença na família ou que apresentam asma ou rinite alérgica – que podem estar relacionadas com tal quadro. Quando atinge a fase adulta, mulheres costumam ser mais acometidas, sendo que na infância é o contrário.

Quais são as causas da dermatite atópica?

Embora estudos científicos ainda não tenham definido uma causa exata para a dermatite atópica, alguns fatores podem estar associados com a sua ocorrência, como: Sistema imunológico enfraquecido; Propensão genética; Presença de quadros de rinite alérgica ou asma; Irritações causadas por fatores externos, como clima ou patógenos (bactérias);

Pele seca e irritável.

Diferentemente do que algumas pessoas pensam, alimentos não podem causar dermatite atópica. Mas é importante ressaltar que eles podem piorar quadros já existentes. As substâncias mais preocupantes nesse sentido são: derivados do leite, frutos do mar e nozes.

Principais sintomas

Os principais sintomas relacionados com a condição abrangem: Pele muito seca; Surgimento de lesões no órgão; Pele com tonalidade diferenciada e irritada; Secreções na orelha; Coceira – pode levar a formação de áreas esfoladas e mais espessas; Vermelhidão ou inflamação da pele – podem ocorrer ao redor de bolhas. Na fase adulta, as lesões tendem a causar um ressecamento excessivo da pele e se concentram nas extremidades, como pés, mãos e pescoço.

Na fase da puberdade, a pele fica bem seca e pode gerar lesões devido a coceira constante. Regiões como o cotovelo e joelho tendem a ser bastante atingidas com feridas vermelhas e crostas. Durante a infância, geralmente ocorre até os 2 anos de idade, tendo lesões vermelhas e cheias de crostas e pruridos, que podem atingir todo o corpo em casos graves – os mais leves incluem couro cabelo, rosto, joelho e cotovelo.

Diagnóstico e tratamento da doença

O diagnóstico da dermatite atópica envolve uma intensa análise médica, incluindo exame de pele, histórico familiar e, em alguns casos, biópsia. O tratamento pode ser feito com o acompanhamento de um médico dermatologista e envolve cuidados com a hidratação intensa da pele. Os cremes mais indicados são aqueles que ajudarão peles secas e bastante sensíveis, que se irritam com facilidade. O ideal é que os pacientes hidratem a pele mais de uma vez por dia, logo após o banho. É sempre bom procurar um médico para que ele indique o tratamento recomendado, mas o uso de cremes com Ectoin tem mostrado um resultado satisfatório para o tratamento da doença.

O Ectoin é uma susbstância natural que evita a desidratação da pele e reduz significativamente a gravidade da dermatite atópica. Casos mais moderados ou graves envolvem tratamento alopático associado, principalmente com o uso de anti-histamínicos via oral, que tendem a diminuir o sintoma de coceira.

Medicamentos tópicos também são bastante indicados, principalmente pomadas a base de cortisona ou esteroides. Outros tratamentos também podem ser indicados, como: fototerapia (em casos gravíssimos), medicamentos antibióticos para as infecções, imunobiológicos ou imunossupressores – mas envolvem avaliação médica detalhada.

Dicas caseiras para dermatite atópica

Embora existam várias possibilidades de tratamento para a dermatite, incluindo medicamentos orais, tópicos, hidratantes e terapias alternativas, algumas dicas caseiras podem ajudar ainda mais no tratamento. Vamos conferir?

Evite o contato com substâncias que possam irritar sua pele: como produtos diferenciados, poeira, pólen e produtos de limpeza; Não tome banhos quentes, eles irão piorar ainda mais o quadro; Alivie a coceira com compressas; Evite usar roupas com tecidos irritantes; Evite o estresse; Seque o corpo de maneira suave e sempre use sabonetes com fragrâncias neutras; Jamais utilize tratamentos caseiros a base de maizenas ou aveia, siga sempre as recomendações médicas; Hidrate a pele o máximo que puder.

Quais são as complicações advindas com a dermatite atópica?

Apesar da dermatite atópica não ter cura, é possível tratá-la. Se a doença não for tratada adequadamente, complicações na pele e na visão podem surgir. Além disso, o paciente sofre bastante com a qualidade de vida e bem-estar, tendo problemas com o sono, produtividade diária e até de saúde mental (ansiedade e depressão) devido a condição estética. Por esse motivo, um tratamento adequado e acompanhamento médico se tornam essenciais para quem sofre com a doença, prevenindo maiores complicações.

 Considerações finais

Como você viu, a dermatite atópica é uma doença de pele que pode comprometer seriamente a qualidade de vida do paciente, levando a coceira, irritação, vermelhidão e lesões na pele. Graças aos avanços da medicina moderna, já é possível fazer o uso de hidratantes, medicamentos tópicos e orais e até mesmo terapias alternativas para minimizar o problema. Cuidados caseiros também tendem a reduzir complicações e prevenir o agravamento da condição.  Apesar da doença surgir geralmente na infância, ela também pode atingir adultos, e deve ser tratada assim que os sintomas iniciais sejam verificados, procurando sempre um médico especialista de sua confiança.

         Gostou do conteúdo de hoje sobre o que é e como tratar dermatite atópica? Comente logo abaixo suas dúvidas – estamos prontos para atendê-la!

1 comentário
  1. Marcos paludo Diz

    Muito oportuno pra mimmm

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.