DESIGUALDADE SALARIAL É TEMA DE REJANE SÁNCHEZ EM CONFERÊNCIA DAS MULHERES

0 2.085

Catarinense participa da Conferência das Mulheres Advogadas do Paraná neste sábado, 26, com foco em soluções para a  desigualdade profissional no universo feminino.

A advogada catarinense Rejane Silva Sánchez, especialista em Direitos da Mulher, realiza palestra na II Conferência Estadual das Mulheres Advogadas do Paraná, nesta sexta-feira (25), em evento online, às 15h. O encontro acontece de 24 a 26 de junho e o painel de Sánchez tem como tema “Como superar os desafios para o acesso das mulheres às lideranças e aos cargos mais altos de gestão? A sociedade civil organizada deve e pode contribuir?”. Para acompanhar a transmissão ao vivo e gratuita, basta se inscrever no link.

Para a advogada, a menor inserção das mulheres nos espaços de poder é resultado da condição histórica que se reproduz ainda hoje, da mulher como ser frágil e incapaz para tomar decisões, baseado em um modelo de sociedade patriarcal, machista e misógina. “Isto gera ganhos menores e dificulta o acesso das mulheres a cargos de liderança e ganhos menores. Logo, além de pensar sobre, precisamos promover ações concretas e oportunidades às mulheres”, afirma.

Segundo a pesquisa Woman In Business, em 2020, realizada pela Grant Thornton, em 15 anos, o número de lideranças femininas no mundo aumentou em 10%; 29% dos cargos de liderança no mundo são ocupados por mulheres; o Brasil aparece em 8º lugar no ranking mundial, com 34% de mulheres em cargos de liderança sênior, “e o mais importante: a maioria destas mulheres ainda ocupa cargos como Diretora de RH (40%); em cargos mais relevantes, como CIO e COO, ocupam apenas 16% e 18% respectivamente” conta Sánchez.

Durante o encontro, acontecerá o lançamento do livro “Direito por vozes femininas”, elaborado pelas integrantes das Comissão de Mulheres Advogadas (CMAs) do Paraná. Entre os assuntos abordados também estão: Feminismo e Inovação, Desafios da Advogada Negra no Cenário Jurídico, Feminismos e Diversidade, os Desafios da Carreira da Mulher Advogada, Ecofeminismo, Empregabilidade, Representatividade e Igualdade na Agenda 2030.

Para Rejane, a advocacia atua  como agente de transformação social, pois faz parte do sistema de Justiça. “Sendo assim, a análise, a crítica e o posicionamento sobre a igualdade de gênero soma à sociedade e contribui para avanços concretos”, conclui.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.