Dia de sol e de recolher o que restou dos estragos

125

O dia amanheceu com sol e um cenário diferente em frente às casas de Porto Belo. Com a pausa da chuva que castigou a região desde o início da madrugada de quinta-feira (11), os moradores começaram o dia limpando a sujeira deixada pela invasão da água e retirando de dentro de casa os móveis destruídos, que agora fazem parte apenas da lembrança de uma noite tensa.

No olhar das famílias a tristeza de quem acabou perdendo quase tudo que tinha dentro de casa. Sofás, jogo de cozinha, guarda-roupas e muitos colchões estão empilhados nos carrinhos de entulho por toda parte da cidade. Com o nível da água baixando, quem precisou de refúgio no abrigo improvisado da prefeitura se prepara para voltar à rotina. “A gente tem que continuar trabalhando, né, fazer o quê?”, comentou a auxiliar de limpeza, Leni de Souza, que mora no Jardim Dourado, uma das áreas mais atingidas pela enchente.

Nas 21 cidades afetadas em todo o estado pela chuva, houve registro de mortes, desaparecimentos, pessoas desalojadas, desabrigadas, além dos problemas de alagamento, deslizamentos e trânsito bloqueado transformando o dia de ontem num verdadeiro caos. Conforme a Defesa Civil estadual, duas pessoas morreram e outras duas continuam desaparecidas e 3.751 pessoas foram afetadas. Destas, 1.710 foram desalojadas.

O prefeito de Porto Belo, Emerson Stein, decretou estado de emergência e suspendeu as atividades nas creches de verão. Durante todo o dia e na noite de ontem foi realizado o recolhimento dos móveis e eletrodomésticos que acabaram se perdendo com a chuva. O recolhimento foi imediato, para evitar que fossem parar nas valas e nos rios. A limpeza continuará através a Coleta Seletiva, a empresa prestou grande apoio no dia e noite de ontem, fazendo além do que está proposto em contrato.

Fotos: Hora da Notícia