Diminui procura pela vacina da febre amarela em Itajaí

0 199

Vigilância Epidemiológica alerta para a importância de atingir 95% da cobertura vacinal

Após dois meses de boa procura pela vacinação contra febre amarela, Itajaí registrou uma redução de mais de 60% durante o mês de junho. No período foram aplicadas 3.032 doses, bem aquém das 9.650 feitas em maio e das mais de 20 mil aplicações realizadas em abril. O Município está com 79,84% de cobertura vacinal contra a doença, porém a Vigilância Epidemiológica reforça a importância de pelo menos 95% da população estar imunizada.

“Santa Catarina já registrou a morte de duas pessoas por febre amarela e teve registro de três macacos mortos. O vírus está circulando pelo Estado e para ficarmos seguros contra a doença precisamos alcançar a meta de vacinação. Quem ainda não se imunizou deve procurar uma unidade de saúde”, afirma a diretora da Vigilância Epidemiológica de Itajaí, Greyce Mayer.

Itajaí precisa imunizar um total de 169.923 pessoas contra a febre amarela. Até o momento, 135.669 fizeram a vacina e faltam outras 34 mil pessoas serem imunizadas. Todas as unidades básicas de saúde do município continuam ofertando a vacina contra a doença gratuitamente.

Pessoas com mais de nove meses de idade e até 59 anos, que ainda não foram vacinadas, devem procurar a unidade mais próxima para se imunizar contra a doença. Uma dose é suficiente para proteger por toda a vida. No caso de gestantes e idosos com mais de 60 anos, a regra é buscar orientação médica para a vacinação. Para se vacinar basta apresentar o documento de identificação ou a carteira de vacinação.

Já em caso de sintomas da doença, como início súbito de febre, calafrios, dor de cabeça intensa, dores nas costas, dores no corpo em geral, náuseas e vômitos, fadiga e fraqueza, a orientação é procurar atendimento imediato em uma unidade de saúde.

Febre amarela em SC

A febre amarela é uma doença grave, transmitida por mosquitos em áreas de matas e urbana. A única forma de se proteger é por meio da vacinação. Até agora, o estado atingiu 74,15% da cobertura vacinação.

No começo de abril, a Dive/SC confirmou a primeira morte de macaco por febre amarela no estado. O macaco (bugio) foi encontrado morto no dia 20 de março em uma área de mata no município de Garuva, no Norte do estado. Já o registro do segundo macaco morto pela doença aconteceu em junho, em Pirabeiraba, em Joinville. E o terceiro foi no município de Indaial, no Vale do Itajaí, o macaco da espécie bugio morreu no dia 31 de maio.

A morte de macacos indica que o vírus da febre amarela está circulando em Santa Catarina. Os macacos, assim como os humanos, são picados pelo mosquito que transmite a doença e adoecem. Os casos de morte destes animais devem ser comunicados à Vigilância Epidemiológica pelo telefone (47) 3249-5571.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.