DOUGLAS BORBA E CORONEL TASCA DEIXAM GOVERNO MOISÉS

0 1.070

Operação causa mais duas baixas no governo Carlos Moisés, desta vez, Douglas Borba teria comunicado seu equipe, que não é mais secretário da Casa Civil de Santa Catarina.

O caso já havia resultado na saída do secretário de Saúde, Helton Zeferino. Em depoimento, Zeferino disse que o secretário da Casa Civil, Douglas Borba, teria indicado a empresa contratada para a compra dos 200 respiradores por R$ 33 milhões e teria pressionado o governo por contratos, e pagamentos, segundo informações das declarações da secretária adjunta Márcia Arcilo, também exonerada.

Douglas Borba prestou depoimento na manhã deste sábado na Polícia Civil. O conteúdo das declarações estão sobre segredo de justiça conforme declaração da força tarefa – https://www.folhaestado.com/forca-tarefa-cumpre-35-mandados-de-busca-e-apreensao-e-sequestro-de-bens/

O Secretário de Estado da Administração, Tenente Coronel jorge Eduardo Tasca teria pedido sua saída do Governo. Numa breve apuração constatamos que o Coronel Tasca, teme uma avassaladora avalanche de desgaste causados pela crise que culminou na Operação Oxigênio O2, realizada na manhã, do dia, 09. Num ato de desespero, o Moisés teria oferecido a Casa Civil, já que Douglas Borba será afastado. Tasca ficou de pensar.

O governador alega que a compra foi feita em momento de “desespero”. O caso já motivou a abertura de uma CPI na Assembleia Legislativa e um pedido de impeachment que será protocolado nesta terça-feira, 12, o autor, deputado Mauricio Eskudlark está confiante que têm os votos suficientes dos parlamentares para afastar do exercício do mandato por omissão e crime de responsabilidade o governador do estado Carlos Moisés.

Uma força-tarefa entre Ministério Público, GAECO, Tribunal de Contas do Estado e Polícia Civil cumpriu 35 mandados de busca, apreensão e sequestro de bens em Santa Catarina e em outros três estados na manhã deste sábado. A Operação, batizada de Oxigênio 02, conseguiu o bloqueio de R$ 11 milhões e apreendeu, em espécie, R$ 300 mil em uma empresa no Rio de Janeiro.

Leia Nota oficial do Governo do Estado de Santa Catarina

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.