Economia: 10 cidades de SC para ficar de olho em 2020

0 138
Chapecó, Concórdia, São Ludgero, Braço do Norte, Governador Celso Ramos, Tijucas, Porto Belo, Biguaçu, Araquari e Navegantes se destacam pelo desempenho econômico e têm perspectivas de ampliar o crescimento no ano.
O desempenho econômico positivo de Chapecó, Concórdia, São Ludgero, Braço do Norte, Governador Celso Ramos, Tijucas, Porto Belo, Biguaçu, Araquari e Navegantes em 2019 chama a atenção e coloca esses municípios no mapa dos que têm maior potencial de ampliar o crescimento em 2020. As informações são da Caravela Soluções, empresa que trabalha com inteligência de mercado e analisa a economia dos municípios. O economista e diretor da companhia, Henrique Reichert, explica que Santa Catarina, nos últimos anos, tem apresentado boa recuperação econômica. “E isso se reflete nos indicadores. O estado mantém a menor taxa de desemprego do país e foi o que mais gerou empregos na indústria entre todas as unidades da federação. Além disso, o comércio catarinense foi o segundo que mais cresceu no Brasil em 2019. Isso mostra o dinamismo e a força da nossa economia”, afirma.

Ele também chama a atenção para a diversificação regional do estado. Das cinco cidades com maior ampliação de postos de trabalho do Sul do país, quatro delas são catarinenses e envolvem as regiões Norte, Oeste e a Grande Florianópolis. 

A lista dos municípios com boas perspectivas para 2020 tem como base o desempenho desses municípios em 2019 e uma das cidades que mais se destacou no ano foi Chapecó.  Puxado pelas exportações de carnes, a indústria de abate do Oeste aumentou sua produção e movimentou a economia da cidade. Em 2020, as vendas de carne podem desacelerar, mas os empregos foram gerados e o consumidor chapecoense está com maior poder de compra.

Ainda na região, Concórdia também é destaque. A cidade mantém um poder aquisitivo elevado, com PIB per capita acima da média estadual (R$ 39,6 mil), e alto crescimento econômico. Segundo dados da Secretaria da Fazenda, a arrecadação de ICMS de Concórdia em 2019 passou de R$ 61 milhões para R$ 92 milhões – um aumento de cerca de 50% no período. Os segmentos de transportes e construção estão em alta no município.

Quem cresceu ainda mais na arrecadação de impostos em 2019 foi a cidade de São Ludgero, no Sul. Com cerca de 13 mil habitantes e próximo a Tubarão, a atividade industrial de material plástico tem movimentado o município, que viu sua arrecadação crescer quase 70% no ano passado, mostrando recuperação após registrar desempenho econômico inferior em 2018. 

A região de Tubarão conta com mais uma cidade de destaque. Com uma economia diversificada e com sólido crescimento nos últimos anos, Braço do Norte tem expandido as atividades de serviço e do comércio. No último ano, 52 novas empresas se instalaram na cidade – 19 delas associadas ao vestuário e vendas de varejo.

Geograficamente próximas, outras três cidades demonstram grande potencial de evolução em 2020: Governador Celso Ramos, Tijucas e Porto Belo. Com um crescimento de área construída superior a 11% ao ano na última década, o movimento em Governador Celso Ramos tem sido cada vez maior, o que acelera o nível de arrecadação da cidade. Em 2020, um possível impacto negativo no turismo da cidade por conta da implantação da taxa de preservação ambiental ainda terá que ser avaliado.

Já em Porto Belo e Tijucas, o comércio foi o grande responsável pelo crescimento econômico da região. No ano passado, as duas cidades juntas geraram 760 novos postos de trabalho, sendo que metade deles estava alocado no varejo.

Também com destaque para o comércio, Biguaçu apresentou um crescimento de 54% da sua arrecadação. As novas empresas instaladas geraram 250 vagas de trabalho somente no varejo local.

Com um dos maiores valores de PIB per capita do estado, o município de Araquari soma alto poder de compra e uma boa localização geográfica. A construção civil foi o setor que movimentou a economia da cidade em 2019 e deve seguir nesta tendência em 2020.

Por fim, Navegantes teve a maior geração de empregos na cidade dos últimos seis anos, puxado especialmente pela indústria de componentes eletrônicos. Soma-se este desempenho com a recuperação do setor automotivo nacional, que deve ser fortalecido em 2020 e, por consequência, aumentar ainda mais as vagas de trabalho e o poder de compra dos navegantinos.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.