EM NOTA SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE E SAMU DESMENTE PREFEITURA DE ITAPEMA

0 458

Entenda o caso:  A paciente, uma idosa de 82 anos e que possui outras doenças, estava internada em um leito de Terapia Semi-Intensiva do Hospital Santo Antônio, em Itapema. O estado de saúde da idosa piorou e no domingo (12) ela precisou ser transferida para um leito de UTI. Mas, em virtude de uma série de desencontros entre a Prefeitura de Itapema e a CERA, a paciente esperou cerca de 20 horas até ser transferida para Concórdia, mesmo com vagas em UTI em locais próximos.

As respostas para o episódio são divergentes. Conforme a prefeita de Itapema, Nilza Simas, o pedido à Central de Regulação de Itajaí foi feito às 7h40. Nilza ressaltou que ao longo do dia foi insistido neste pedido e que o retorno foi dado por volta das 15h, com informação de que não havia mais vagas disponíveis nas UTIs da região de Itapema, que ainda compreende o Hospital Marieta Konder Bornhausen, em Itajaí, e o Hospital Ruth Cardoso, em Balneário Camboriú. Também conforme a prefeita, no final da noite, a Central de Regulação informou que a idosa deveria ser transferida para Concórdia, que fica a 500 quilômetros de Itapema. O traslado foi realizado com a única ambulância do município, em uma viagem de cerca de sete horas. Fonte (Di Online)

Ainda, Nilza ressaltou que o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado, porém, teria se negado a fazer o transporte, pois foi dito que não seria na região e precisava traslado.

EM NOTA SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE E SAMU DESMENTE PREFEITURA DE ITAPEMA

Planilhas de vagas de UTI por Região.

A Secretaria de Estado da Saúde foi questionada sobre o caso. De acordo com a assessoria, não procede a versão da Prefeitura de Itapema de que a Central de Regulação teria demorado para responder sobre a transferência da paciente. “A Secretaria de Estado da Saúde informa que a transferência ocorreu à revelia da Central de Regulação e ainda do Samu. O médico regulador ofereceu vagas em localidades mais
próximas, o que foi negado pelo referido município”, diz. Por nota, o Samu de Santa Catarina também se manifestou. Foi afirmado que de fato a ligação chegou à Central de Regulação no domingo. Porém, que houve questionamento por parte do médico regulador sobre um transporte tão rigoroso e delicado para a
paciente, tendo em vista a distância de cerca de 500 quilômetros entre Itapema até Concórdia, o que envolveria o uso de mais de uma equipe e de mais de uma viatura para fazer a transferência desta paciente.

“O médico regulador realizou buscas por outros leitos disponíveis nesta macrorregião, mais próximos de Itapema e que não necessitariam de uma viagem desta magnitude. Portanto, o Samu jamais se recusou a fazer o transporte, apenas ofereceu uma saída mais viável, algo que foi prontamente negado pela Prefeitura, que preferiu um transporte mais demorado e instável para a paciente, o que culminou em viagem de sete horas,
com recursos próprios da cidade”.

Os Hospitais Marieta e Ruth Cardoso contam com leitos de UTI livres. O Marieta tem 50 leitos pelo SUS, sendo que dez estavam livres. Já no Ruth Cardoso são outros 26 leitos de UTI para as pessoas com a doença, com quatro deles livres. O dado é do boletim divulgado pelo Estado na tarde de segunda-feira (13). Na terça-feira (14), devido à mudança na forma de contabilizar os leitos de UTI desocupados, o sistema passava por ajustes e essa informação não estava disponível.

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.