Empresa de pescado de Penha é apontada em esquema de contrabando de camarão

0 268

Uma empresa de pescados de Penha é acusada de participar de um esquema de contrabando de camarão que vem sendo investigado pela Polícia Federal (PF). A Operação Lagostino conta com a participação da Receita Federal, da Força Nacional e do Ministério da Agricultura. O objetivo da operação é desarticular diversos grupos, que atuavam na fronteira com a Argentina, contrabandeando camarão congelado e vinho.

Anteontem, policiais federais deram cumprimento a 22 mandados de busca e apreensão, expedidos pelo Juízo da 1ª Vara Federal em Chapecó/SC. Também estão foram cumpridas medidas de sequestro de 19 veículos e 5 imóveis, com o objetivo de ressarcir os prejuízos que os investigados causaram à União. Além das empresas de pescado em Palhoça e Penha, as diligências foram executadas em Dionísio Cerqueira/SC, Guarujá do Sul/SC, Itajaí/SC, Penha/SC, Palhoça/SC, Barracão/PR e Francisco Beltrão/PR, nas residências dos investigados e em depósitos que eles utilizavam.

Durante as investigações, foram apreendidos 20 veículos utilizados para o transporte de camarão, entre carreta, caminhões, van e automóveis, num valor aproximado de R$ 600 mil reais. Também foram apreendidas aproximadamente 20 toneladas de camarão que, pelos preços praticados na fronteira, valiam aproximadamente R$ 800 mil reais.

A reportagem do NP tentou fazer contato com a Polícia Federal (PF) para saber o nome das empresa envolvida, mas por questão de critério das investigações a informação é mantida em sigilo.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.