Evento mundial de saneamento traz ao Brasil Fundação Bill e Melinda Gates e Water.org

0 432

Desde 2013, o dia 19 de novembro é conhecido como o Dia Mundial do Banheiro – No país da água, aproximadamente 1,6 milhão de domicílios e 4 milhões de pessoas vivem sem dignidade neste item tão essencial.

Organizações lideradas por Bill Gates e Matt Damon estarão no encontro mundial de saneamento no Brasil para debater a situação e celebrar Dia Mundial do Banheiro

Duas fundações mundialmente importantes na busca pela dignidade humana por meio do saneamento básico estarão presentes na edição brasileira do 19º Encontro Mundial de Saneamento – World Toilet Summit, a ser realizado de 17 a 19 de novembro no hotel Renaissance, em São Paulo. A Fundação Bill e Melinda Gates será representada pelo diretor, Doulaye Kono, no painel sobre “O papel da Cooperação Internacional nos desafios da água e esgotos”.

Já a Water.org – organização liderada pelo ator americano, Matt Damon, e o engenheiro Gary White, também estará presente debatendo o tema “Saneamento básico e gênero”, mostrando como as mulheres sofrem mais com a ausência dos serviços de água e saneamento, ainda mais quando sem banheiros.

O encontro ainda terá a presença de organizações sul-americanas, asiáticas, africanas, além de especialistas brasileiros em painéis sobre mudanças climáticas e acesso à água; impactos do saneamento básico na saúde pública; mecanismos de financiamento para saneamento básico; despoluição de rios e oceanos; entre outros. Serão 14 painéis em dois dias de debates simultâneos sobre como o saneamento básico pode impactar positivamente na agenda da América do Sul, sobretudo no Brasil.

Mais detalhes podem ser encontrados no www.wtsbrasil2019.com

DIA MUNDIAL DO BANHEIRO – 19 DE NOVEMBRO

Desde 2013, o dia 19 de novembro é conhecido como o Dia Mundial do Banheiro – uma data para a conscientização mundial sobre a ausência de banheiros em vários países do mundo, como o próprio Brasil, onde aproximadamente 1,6 milhão de domicílios e 4 milhões de pessoas vivem sem dignidade neste item tão essencial. Ainda que no Brasil o tema da ausência de banheiros seja pouco discutido, a ausência de água tratada, coleta e tratamento dos esgotos faz perdermos qualidade de vida e degradação ambiental. É, portanto, essencial também celebrarmos o “Dia Mundial do Banheiro” e assim a sociedade brasileira refletir a falta desta infraestrutura tão importante, mas tão renegada.

19º ENCONTRO MUNDIAL DE SANEAMENTO – WORLD TOILET SUMMIT

Reconhecida como uma das entidades internacionais mais importantes nos assuntos ligados à água, higiene e saneamento básico, World Toilet Organization (WTO) junta-se ao Instituto Trata Brasil para o lançamento da primeira edição do “Encontro Mundial do Saneamento – World Toilet Summit – Saneamento Básico na América Latina: não deixar ninguém para trás”. A 19ª. edição acontecerá entre os dias 17 e 19 de novembro de 2019, em São Paulo – Hotel Renaissance – e terá apoio institucional da Rede Brasil do Pacto Global, iniciativa da ONU, e do Governo do Estado de São Paulo.

Historicamente, o evento já ocorreu em várias cidades do mundo, como Seul (Coreia do Sul), Taipei (Taiwan), Pequim (China), Filadélfia (EUA), Belfast (Irlanda do Norte), Melbourne (Austrália) e Mumbai (Índia), sempre com objetivo de debater as deficiências dos serviços de saneamento básico, desde simples banheiros até a falta de acesso à água tratada, coleta e tratamento de esgotos no mundo.

No Brasil, o evento tem patrocínios da Unipar, Sabesp, Amanco Wavin, Braskem, Tigre, Aegea, Arsesp, BRK Ambiental, Iguá Saneamento, Harpic, Saint-Gobain e Water.org

INFORMAÇÕES SOBRE SANEAMENTO BÁSICO NO BRASIL

Com 208 milhões de habitantes, segundo o último levantamento do IBGE, o país ainda tem quase 100 milhões (48% da população) sem acesso à coleta dos esgotos, cerca de 35 milhões de pessoas ainda não têm acesso à água tratada e somente 46% do volume dos esgotos são tratados.

Significa que o país joga, em média, 5.650 piscinas olímpicas de esgoto sem tratamento na natureza diariamente. A região Norte do país é a mais precária em acesso aos serviços de saneamento, cerca de 10% da população tem acesso à coleta dos esgotos.

Mesmo estados considerados mais ricos e desenvolvidos, como Santa Catarina e Rio Grande do Sul, possuem baixos níveis de coleta de esgotos, o que mostra que o problema está em todo território, independente do nível econômico local.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.