(FAMAP) ACUSA PORTAL DE NOTÍCIAS (VISSE) DE VIOLAR CÓDIGO DE ÉTICA JORNALÍSTICA

0 746

Em nota, nesta tarde de segunda-feira, 17, a (Famap) Fundação do Meio Ambiente de Porto Belo cobrou imparcialidade, ética e responsabilidade jornalística do portal de notícias Visse, por ter produzindo matéria com conteúdo jornalístico, abordando fundamentos com supostos fatos, legislação em tom jurídico e enquadramentos em leis, sem ao menos ouvir os atores citados, o que fere gravemente o artigo 12, do código de ética jornalística. Veja nota de esclarecimento da FAMAP, e NO rodapé link da matéria, que não consta nota ou versão dos citados na matéria publicada pelo Visse!.

NOTA ESCLARECIMENTO – Possível caso envolvendo ex procurador da Famap

Em relação à matéria publicada pelo portal “Visse?” nesta segunda-feira (17), o Município de Porto Belo através da Fundação do Meio Ambiente vem por meio desta, esclarecer os fatos. A matéria, escrita em tom jurídico, cita, já na manchete possíveis crimes cometidos dentro da FAMAP, o que podemos considerar irresponsável, já que foi publicada, sem observar  os preceitos basilares na busca pela verdade, não ouvindo as partes, em especial a Fundação do Meio Ambiente.

A título de conhecimento, colaborando com a verdade, muito embora a Fundação repudie a matéria, não era de conhecimento dos colaboradores da Famap o envolvimento do ex procurador, exonerado em 2019, ou de qualquer outro servidor,  em qualquer situação que diz respeito a sua vida privada.

Não havendo conhecimento sobre o caso, não condiz à Famap a condenação ou julgamento sem entender os fatos. Tomando conhecimento sobre o caso apenas a partir da matéria publicada, a Fundação do Meio Ambiente buscará apurar as possíveis irregularidades, tomando posteriormente as medidas cabíveis. Reforçamos que o servidor já não faz parte do quadro do Município.

Sobre o site não ter procurado, em nenhum momento, a Fundação do Meio Ambiente e ter citado a Fundação de forma genérica, por conta do possível ato de apenas um ex-colaborador, destacamos que fere o Código de Ética dos Jornalistas Brasileiros, precisamente em seu Art.12, quando diz que deve ouvir sempre, antes da divulgação dos fatos, o maior número de pessoas e instituições envolvidas em uma cobertura jornalística, principalmente aquelas que são objeto de acusações não suficientemente demonstradas ou verificadas.

A Fundação do Meio Ambiente coloca-se à disposição para possíveis esclarecimentos, inclusive, apresentando qualquer documento relevante para tanto. 

Leia íntegra da matéria produzida pelo portal Visse, conforme nota da FAMAP, não consta versão dos citados, tão somente a versão do portal!

https://www.visse.com.br/exclusivo-indicios-de-crime-na-fundacao-do-meio-ambiente-de-porto-belo/

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.