Horário de Verão tumultua relógio biológico das pessoas

836

Horário de Verão

“Enquanto essa adequação não ocorre, são comuns problemas como falta de atenção, de memória e sono fragmentado”.

 
O horário de verão começou a ser adotado na década de 1930 no Brasil. Mas as discussões acadêmicas significativas sobre seu impacto na saúde começaram nos anos de 1970.
 
Objetivo: Este lance de economia já tempos remotos, as primeiras ideias sobre o tema surgiram no fim do século 18 e um de seus maiores defensores foi o patriarca americano Benjamin Franklin, que dizia que a mudança no horário era necessária para gerar “economia tanto em velas como em querosene”…
 
Saúde: Um estudo realizado no Brasil concluiu que o corpo humano precisa de ao menos 14 dias para se adaptar totalmente ao horário de verão. Enquanto essa adequação não ocorre, são comuns problemas como falta de atenção, de memória e sono fragmentado. “Essa dessincronização entre diferentes ritmos gera problemas. Desde problemas fisiológicos como distúrbios de sono, déficits de atenção, pode ter maior fadiga durante o dia, problemas para dormir, fragmentação do sono e até mesmo a diminuição da duração do sono, dizem os especialistas do sono.
 
Onde: O horário vigorará no Distrito Federal e nos Estados de Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul.
 
O horário de verão começa dia 16 outubro, e vai até o dia 19 de fevereiro de 2017. Nesse período, o relógio é adiantado em uma hora.

Comentários estão fechados.