Censura: Governos que adotam alguns padrões para atacar a imprensa ou tê-la como inimiga é desconhecedor da evolução humana

0 456

Nossos governos comentem o erro amador e primário de eleger a “imprensa” como inimiga para tentar ocultar a sua incompetência,  quanto, a um dado, já temos um parecer, parece que nem o governo ou sua base sabe bem, sobre o que quer aprovar na reforma da previdência, a imprensa busca sempre esclarecer os posicionamentos dos governos, usar redes sociais para uma nota oficial ou um vídeo institucional pode ser esclarecedor, desde que a fonte seja confiável!

O  governo  falha quando traz para o campo de batalha a imprensa como inimiga, se pudesse dar um conselho ao Jair, diria “se com a imprensa está ruim sem ela é muito pior”, ou seja, a imprensa é uma ferramenta universalizada e sua concessão é de todos, por isso, é quase ou impossível fazer qualquer ação, projeto ou formar opinião, atingir objetivos sem a presença da imprensa. A imprensa não é concessão do jornalista ou do veículo de comunicação ou do Estado, ela é domínio das massas, portanto, ela caminha ao lado, passo a passo com o sentimento da sociedade, então, ela é um extrato documental das realizações humanas, não se consegue tocá-la ou manipulá-la ou fazer dela uma propriedade por muito tempo ou por um tempo integral.

Se não houvesse a imprensa o mundo não seria o que é, estaríamos na idade média, os feitos ficariam localizados, as descobertas morreriam, as ideias não atravessariam continentes, o mundo seria um caos, as injustiças, as ignorâncias seriam gritantes, o mundo seria um pandemônio. Ninguém neste planeta se apropriará da imprensa, ela é umas das  ferramentas mais importantes já criadas pela sociedade organizada, só por isso, os governos, as instituições e as multinacionais sabem que antes mesmos de subjugar uma ideia, um povo ou para pavimentar um ideal é necessário olhar para vitrine e visualizar por dentro da alma do povo que irá descobrir que a imprensa é um subproduto da expressão, do livre arbítrio, tão logo, ela é uma concessão da ciência e da consciência humana, quando estes governos fazerem esta observação e refletirem, não ousaram lutar contra a imprensa, por ela ser fruto de todo o conteúdo, antropológico, histórico, ético, moral e de conhecimento das civilizações … contudo, “a imprensa é a auto defesa da voz, o olho que tudo vê e o auxílio para os homens de boa vontade construir pontes e estradas entre comunidades, povos e nações!… guerrear contra a imprensa é sinônimo de ignorância e de loucura”…

José Santana

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.