ITAPEMA: CAMINHÃO DE HIDROJATO E OUTROS 400 LOCAIS DE DESPEJOS DE ESGOTO CLANDESTINO

Levantamento denuncia local e ponto com descarte de esgoto clandestino em Itapema. São mais 100 vídeos e 400 fotos.

0 220

O que espanta é apontamento de um culpado para causa de poluição do rio Perequê, não prestamos atenção a essa situação, sobretudo no crescimento desordenado da cidade. Queremos sangue, um responsável, iniciamos o saneamento na cidade em 2004, desde, só tem “políticos” apontando culpados, temos aqueles que querem o “fora Conasa”, mais nunca foram se quer conhecer o Plano Municipal de Saneamento Básico, grave ainda, é saber que o PMSB está suspenso, por uma lei ordinária.

Caminhão de hidrojato: Esta em debate no dia Hoje, na sessão da Câmara Municipal, haverá questionamentos, na pauta, Esta que, “Diante de denúncias recebidas, os vereadores Yagan, Xepa, Tanaka e Tiãozinho, requerem informações detalhadas sobre a atuação dos caminhões de hidrojateamento do município. “Eles querem saber quais os locais e empresas recebem as coletas feitas pelo Município de Itapema, com material oriundo da limpeza e desobstrução das redes pluviais”. https://www.youtube.com/watch?v=TgeBg6GZqFg&feature=youtu.be

AINDA NA PAUTA: Os vereadores Tanaka(PDT), Xepa (SD), Marinho (PSDB) e Tiãozinho (PSDB), Nei da van (PSDB), Yagan (PR) e Zulma (DEM), requerem cópias dos mapas de Microdrenagem, Macrodrenagem, valas de escoamento e rede de captação de esgoto implantados em Itapema;

Lideranças em entrevista a Folha Digital, disseram que não há como apontar culpados, como afirmou o presidente do Rotary Club Verde Mar, Ivanor de Souza, “Eu e meu familiares e funcionários bebem água da torneira” temos uma excelente qualidade no tratamento da água em Itapema, porém, temos problemas no saneamento, uma comissão do Rotary, tem acompanhado as ações da Conasa, e sabemos dos esforços e investimentos e infraestrutura, insumos, técnicas e profissionais para cumprir o Plano Municipal de Saneamento Básico,  lei complementar aprova em audiências públicas, por unanimidade dos vereadores e sancionado pelo prefeito Rodrigo Costa.  Lembrando que só foi posto em prática, por uma recomendação do Tribunal de Contas em que informou que se não fosse publicada a lei no diário oficial o município não teria mais as suas negativas de créditos.

Outras lideranças contesta apontar culpados,  “precisamos trabalhar em conjunto, com os olhos no futuro, pensando a cidade para os próximos 30 anos, todos os esforços dos governos, explicou Clóvis José da Rocha, que todos os governos foram fundamentais para que cidade avançasse em vários aspectos, porém, ainda precisamos reconhecer as entidades civis organizadas que tem sua parte nestes feitos e que sem elas seria impossível esses resultados, a Itapema de 2003, havia uma população de 25 mil, passados 14 anos, 2019, testemunhamos um crescimento populacional sem precedentes, para 75 mil habitantes com um prognóstico para está década de cerca de 130 mil.

Hoje 74% da cidade tem rede de esgoto. Mas um levantamento da Faaci, concluído no ano passado/2018, localizou 1,3 mil imóveis, entre eles prédios inteiros, que não fizeram a ligação. Cerca de 800 proprietários já foram notificados, e ganharam prazo para adequação, informou a Prefeitura de Itapema. 

O Plano Municipal de Saneamento Básico, está suspenso, portanto, precisamos fazer um olhar crítico para tomadas de decisões que vez de somar ao cumprimento da lei criam embaraços insolúveis, por isso, a necessidade de uma ação clara e objetivo no sentido de exigir o cumprimento da Lei Federal que obriga cidades acima de 20 mil habitantes implementar e cumprir PMSB sobre pena de responsabilização da Lei.

Pasmem, querem Saneamento, mas não querem cumprirem as Leis, mais atrapalham do que trazem soluções, em breve AÇÃO CIVIL PÚBLICA, objeto legal para fazer cumprir a lei, contratos, fiscalização da ARESC e da lei de Responsabilidade.

Este levantamento indica  locais e ponto com descarte de esgoto clandestino em Itapema. São mais 100 vídeos e 400 fotos.

Nilza Simas não convence com a história do “Caminhão Hidrojato”

Em entrevista, presidente da Conasa denuncia ainda que entrave da prefeitura de Itapema fez com que 1 bilhão e 380 milhões de litros de esgoto fossem jogados nos rios Bela Cruz e Fabrício.

Passados cerca de 20 dias do flagrante de um caminhão de hidrojateamento da prefeitura de Itapema, despejando um liquido de cor muito escura a 200 metros acima da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE), no bairro Morretes, a população ainda cobra uma resposta concreta da administração pública. A nota oficial emitida não foi o suficiente para convencer os itapemenses de que não houve um suposto crime ambiental. Logo em seguida ao flagrante que viralizou nas redes sociais, a própria prefeita deflagrou uma operação na estação de tratamento de esgoto.

O flagrante

O vídeo começou a “pipocar” nos grupos de WhatsApp e Facebook no início deste mês. Nas imagens fica visível o caminhão da prefeitura de Itapema despejando algum material em uma vala no Rio da Fita. As imagens deixaram muitos internautas revoltados e algumas pessoas denunciaram que o caminhão estava despejando, na verdade, resíduo de esgoto no rio. A população ainda está com a pulga atrás da orelha com a prefeita Nilza Simas, fato é que depois do flagrante de despejo irregular (mesmo que não fosse esgoto, aquele resíduo não deveria ser descartado daquela maneira), conforme explicou Mario Marcondes, presidente da Conasa Águas de Itapema. “Independente do liquido, seja esgoto ou água da chuva, não se pode descartar assim. Tem toda uma legislação ambiental que não foi respeitada”, alerta.

A Administração Municipal de manifestou por meio de nota informando que o caminhão de hidrojato é utilizado para desobstrução de bocas de lobo e não esgoto e que o veículo estava no local fazendo a limpeza de drenagem de valas. Resposta não convenceu, ainda mais que até agosto de 2017, a própria prefeitura depositava este resíduo na ETE, sem custo algum aos cofres públicos. Porém, não se sabe o porquê que a partir de agosto de 2017, a prefeitura nunca mais usou a estação para dar o correto fim ao resíduo.

As elevatórias

Em entrevista a nossa reportagem, Mario Marcondes, presidente da concessionária, também alerta para outro suposto crime ambiental agora envolvendo os rios Fabricio e Bela Cruz. Conforme informou Marcondes, a rede coletora de esgoto no Centro e até o Canto da Praia estavam prontas desde dezembro 2016. “As obras pararam devido a temporada e retornaram em março de 2017. Em maio daquele ano, segundo Marcondes, a Conasa solicitou à prefeitura os alvarás para as elevatórias. Porém, devido a entraves na prefeitura (eles argumentam que faltava uma licença), concessionária diz que tinha, os alvarás só foram expedidos cerca de um ano e três meses depois, quando o Ministério Público Federal de Itajaí questionou a demora. Fizemos uma soma e neste período foram despejados nos rios Bela Cruz e Fabrício cerca de 1 bilhão e 380 milhões de litro de esgoto, o que equivale a cerca de 340 reservatórios de água tratada da Conasa”, explica Marcondes.

Confira a nota

A Prefeitura de Itapema, por meio da Secretaria de Obras e Transportes, esclarece que as informações atreladas a um vídeo sobre um possível descarte de esgoto por um caminhão da própria Prefeitura são falsas. O caminhão de hidrojateamento é utilizado apenas para desobstrução de bocas de lobo e não esgoto. Na ocasião o mesmo havia realizado a limpeza de drenagem no bairro Morretes e Meia Praia.

Fonte: jornal Hora de Itapema

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.