MADRUGADA DE CHUVA INTENSA E CAOS EM JOINVILLE

Dezenas de ruas alagadas, deslizamentos e quedas de muros provocados por chuva de 117mm, o equivalente a 20 dias em Joinville/SC.

0 200

Choveu 117 milímetros entre as 21 horas de Quinta-feira e as 3 horas da madrugada desta Sexta-feira. Foi suficiente para provocar vários deslizamentos, quedas de muros, dezenas de ruas alagadas e um caos no trânsito da maior cidade de SC. Conforme informações da Prefeitura de Joinville, é o equivalente a 20 dias de chuvas.

A chuva começou na noite desta quinta-feira e seguiu pela madrugada desta sexta, provocou transtornos em cidades do Norte catarinense. A Defesa Civil faz o levantamento de ocorrências, de casos de desalojados e de desabrigados. As informações até o momento é que não há ninguém ferido.

No momento pelo menos 12 pontos de alagamentos em Joinville prejudicam o trânsito na cidade. O terminal no Centro e na zona Sul estão fechados. Além disso, há pelo menos nove pontos de deslizamentos. Algumas unidades de ensino da rede municipal foram atingidas pela enchente, mas as aulas estão mantidas, segundo a prefeitura informou agora pela manhã.

Os bairros mais afetados pelos alagamentos da região Sul são Paranaguamirim, João Costa, Floresta, Itaum, Adhemar Garcia, Petrópolis. Além destes, também foram registrados locais alagados nos Bairros Anita Garibaldi e Glória. Há ainda outros registros na área Oeste, como Nova Brasília, Morro do Meio e Vila Nova.

A Defesa Civil e o Corpo de Bombeiros Voluntários estão mobilizados e prestaram auxílio para famílias atingidas por alagamentos por toda cidade.

A Defesa Civil divulgou que ocorreram nove pontos de deslizamentos com desmoronamento de muros, e o órgão faz o acompanhamento das áreas de risco.

As ruas com maiores restrições no tráfego são: Santa Catarina, Beira rio, Monsenhor Gercino, Anita Garibaldi, Florianópolis, Lages, Paulo Schroeder, Getúlio Vargas, Parte da Rua Blumenau, Nove de março, Itajai e Itaiópolis.

Foram registrados quatro desabamentos de muros: Servidão Dr. Hohne (Glória), na Avencal (Paranaguamirim), Tainha (Jarivatuba), Alasca (Floresta), Guararapes (Floresta).

A Defesa Civil ainda alerta os moradores em áreas de risco de deslizamentos de morros e encostas para que qualquer sinal de movimentação, afastarem-se destes locais e imediatamente acionar os Bombeiros Voluntários através no telefone 193.

O Terminal Urbano Central está com restrições no atendimento e os ônibus estão com dificuldade para chegar ao local. Por isso, foi adotado um plano de contingência, com alterações das áreas de embarque e desembarque, para maiores riscos aos usuários.

A Prefeitura Municipal informou que as aulas da rede municipal de ensino estão mantidas, apesar que foram registrados apenas pontos de alagamento nas unidades educacionais Escola Professora Ada Santana Silveira (Paranaguamirim), Escola Professor Saul San’Anna de Oliveira Dias (João Costa), CEI Alegria de Viver (Paranaguamirim), Escola Professor Oswaldo Cabral (Petrópolis), Escola Monsenhor Sebastião Scarzello (Itaum) e o Centro Educacional e Social do Itaum (Cesita).

JACKSON MAIER

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.