MENTES CORONELISTAS E MEDÍOCRES DO BRASIL CONTEMPORÂNEO

0 1.651

Por José Santana

Vivemos atualmente em modo de alerta, todo cuidado tem sido pouco para evitar constrangimentos, ao se declararmos em um posicionamento pode ao mesmo tempo ser conotação de políticas de esquerda ou de direita, num pôster na fanpage folhadoestado, fotos dos presidente de partidos para fazer uma frente de oposição a um governo municipal, foram cerca de 27 mil visitas, contudo, muitos comentários sem nexos  necessários e ofensivos, neste pôster, porém, a essência da palavra fato ficou distante da interpretação coerente de pessoas notadamente esclarecidas, assim elas se identificam, partiram para um debate em que bandida A é de esquerda e bandido B é de direita, essa divisão de esquerda e de direita na política brasileira tem alimentado ódio, julgamento precoce, muitos debates inúteis e sem o menor valor para a liberdade, fraternidade e justiça.

Para resumir, nenhum Partido se corrompe sozinho, ele é um objeto, estático, não tem vida é um espelho, contudo, as pessoas ou a falta de conhecimento tem levado as muitas gastarem suas energias se debatendo como frangos engasgados, elas colocam tudo em um saco, não conseguem fazer um filtro, se esquecem que as pessoas que são corruptas, se esquecem que elas usam o objeto (partido) que é a ferramenta legal para fomentar a corrupção dela e de suas gangues. Nem toda culpa é dos partidos, mas, dos seus dirigentes, dos filiados e dos eleitores, que não tem uma leitura nem mesmo do seu posicionamento no cenário político.  Quais deveriam fazer parte de um partido, ser filiadas e dirigentes, posto, que no velho jargão, “na sua ausência o mal cresce” para formar uma opinião consensual e preventiva depende da sua consciência, sobremaneira a mudar o quadro de corrupção instalado em todo o país, inclusive em sua casa, na sua rua e na sua cidade!

Não adianta essa gritaria cheia de ódio, preconceitos, sendo que poderia converter estas energias negativas em positiva, participando, para evitar que agentes mal-intencionado usem o Partido, cargos públicos para corromper e ser corrompidos. Na campanha doe um real para combater a corrupção, se percebeu o interesse dessas pessoas que tem opinião para tudo, mas se ausentara para investir R$1,00 real ou doar uma parte de seu tempo para fortalecer as campanhas de ações contra a corrupção, isso também foi vista em um abaixo assinado na campanha + 10 do MPF que visava criar uma lei anticorrupção, muitas pessoas opinaram em ser a favor a lei, mas não assinaram o abaixo assinado, essa gente, que vocifera venenos pela boca ou sabemos lá por qual orifício, são de mente coronelistas ou de elementos frustrados com suas crises de existências.    

Deveríamos ser o apoio e apoiar todos as pessoas de bom senso que ainda militam em partidos, deveríamos voltar a cartilha escolar de história, que os partidos foram criados para evitar os conflitos ideológicos e que eles são fundamentais para organização do sistema político atual e é o mesmo que fortalece as liberdades de direito e democráticas. Mas ainda há aqueles usam de palavras coerentes, partindo do princípio, que cabe o ônus da prova a quem acusa e aos acusados tem amplo direito de defesa, que na máxima resume-se, se seu filho pedisse pão daria a ele pedra?   Contudo, as pessoas deste tempo contemporâneo, dá era digital e instantâneas utilizam de comentários jocosos para julgar o outro sem ao menos conhecer dos fatos e fundamentos, por isso esta confusão “bagunça” da impressão de que todos são majoritariamente os donos da verdade.

Cabe a análise sempre da dúvida quando o fato surge, mesmo sendo notícia, parto novamente do princípio, de que há uma só verdade e não duas meias verdades, vemos todos os dias meias verdades contada com muitas versões,  produzidas para induzir ao erro e a duplicidade de interpretações, cada mente recepciona de um modo o fato, porém, um atropelamento de um cão e uma via rápida, pode passar despercebida, porém, poder gerar uma comoção, caso na versão dos fatos o condutor do veículo era um político acusado de corrupção ou de um suposto crime contra vida, homicídio”, o cão com esta informação da mídia deixa de ser a versão passa ao estágio de comoção lingando os fatos correlacionados a natureza da vida pregressa do autor, virando um pandemônio, descontrole, o assunto passa a ser debatido pelas massas como se fosse um crime em série, outrora, se fosse você o autor do atropelamento, nada mais haveria de se polemizar a não ser um acidente causal típico.

Voltando ao foco de “Ser” esquerda ou de direita neste mundo contemporâneo é um termo quase que absurdo ou de maneira ridícula de alguém interpretar na sua vã seleção que ambas está entre o “bem e o mal”, como bem aclara Mangabeira, ele afirma que se considera uma pessoa de esquerda e conta que há um desentendimento sobre seu significado. Para ele a liberdade se tornou significado de frieza, e uma dificuldade para o Brasil é descobrir como “ser livre sem ser frio”

Neste curso da vida, temos lutado para ser frios e aos mesmo tempo somos impaciente com frieza da conjectura atual, um povo, que usa termos medíocres para se referir ao outro, que não se debate ideias e projetos macros, discutem picuinhas como se fosse “neo”?  Numa sociedade que é rápida para processar e julgar o outro sem conhecer do fato ou do processo, mostra sua prematuridade, um povo que tem a liberdade combinada aos excessos entorna o caldo e mediocriza no sentido coletivo e não dá razão. A direita atual prioriza a liberdade dentro de conservadorismo institucional e a esquerda é aquele que prioriza a igualdade, hoje temos uma sociedade conservadora que defende a liberdade assentada em um projeto neoliberal, enquanto, os que se declaram esquerda sustentam a liberdade sem igualdade não pode haver justiça social e econômica, e agora!   

Mentes coronelistas e medíocres do Brasil contemporâneo, debatem quem é de esquerda ou direita como ser fossem charlatões com uma bola de cristal e dizem que amanhã o outro irá ganhar na mega-sena, se soube, porquê nunca ganhou, isso não é medíocre? – Acordemos para este pesadelo imposto por mente medíocre e fundamentada no coronelismo, antes de se apressar a julgar os Partidos ser é de esquerda ou de direita revejam seus conceitos cívicos e se recoloque ao cenário para não ser taxados de medíocre e de extremistas sem causas.

José Santana

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.