Na Cidade dos Anjos

0 434

Em meio à crise dos grandes salões internacionais de automóveis, o de Los Angeles – aberto ao público de 22 de novembro a 1 de dezembro, no suntuoso Convention Center, próximo ao bairro chique de Beverly Hills – parece não ter dado bola para a situação e se apresenta este ano como um dos mais ricos dos últimos tempos. Dois motivos explicam isso: primeiro, o mercado norte-americano é o segundo do planeta, atrás apenas do chinês. Segundo, com a transferência do Salão de Detroit de janeiro para junho a partir de 2020, ficará um longo período sem uma mostra para ditar tendência antes do Salão de Genebra, em março. Estado mais rico dos Estados Unidos, a Califórnia aposta forte no evento automotivo em sua capital. Serão mais de sessenta e cinco lançamentos, sendo vinte e cinco “avant-première”. O Los Angeles Convention Center terá cerca de mil modelos em exposição. Parece que LA quer mesmo “roubar” de Detroit, a Capital do Automóvel, a condição de principal salão automotivo dos Estados Unidos.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.