Não estou filiado a partido político, quero democracia!

0 408

Estão nos matando.
Querem calar.

Não estou filiado a partido político, quero democracia.
A repressão intelectual está massiva e explícita. Muitos de vocês não terminarão a leitura deste texto. Embora não percebam, em subconsciente programado esta é a finalidade dos que os governam. As palavras serão “duras”, “criticas” que revoltarão estômagos ou mentes. Ódio e separação de classes se afirmam em berço de sociedade que se atrapalha sem destino em submissão ao fascismo que beira a delinquência. Não me fale do passado, embora importante para registro e análise de história para não repetirmos erros, dirão alguns.

Atropelamento.

Estamos incorrendo em um atropelamento na liberdade de viver e pensar. Quem disse que “alguns escolhidos” tem o direito de controlar vidas em uma democracia? Certamente que “os afins se atraem”, mas, cada dia fico mais estarrecido e preocupado com a alienação e submissão de parte de nosso povo. O que aconteceu ou deixamos acontecer, não pensam, raciocinam, duplicam desproporcionalidades e “loucuras”? Dessa forma rumamos ao caos.

Falta pouco.

Era visível e de se esperar o radicalismo neste novo governo, antes de eleito o “líder” já expressava em vídeos e depoimentos em redes sociais para que serviria se eleito fosse. Foram enganados os que nele votaram? Não, certamente que não! É processo democrático a escolha e exercício de mandato por quem foi eleito, concordo. Mas, quando beira a nazismo e extremismos, não importa a posição política, devemos primar sempre pela democracia, acredito. Lembro dos manicômios onde os “clientes” eram dopados com altas doses de medicamentos. Recordo-me dos campos de “concentração nazistas”. Em “nome de deus, família tradicional e bons costumes” vão queimar livros e censurar cultura, tiram direitos trabalhistas e sociais, apoiam a homofobia, racismo e discriminação?

Imposição.

Jovens se permitem, contra a lei e Constituição Federal a desfilarem expondo “símbolos nazistas” em ambientes públicos, “secretário de educação, governo federal” monta “estúdio”, quase como réplica de “ministro de Hitler”, música e parte de texto em discurso como cópia quase fiel. Em momento anterior o “líder maior” “rasga elogios e o idolatra” como o salvador da cultura e bons costumes neste país? Como se diz em ditado popular: “De duas uma” ou foi tecnicamente planejado, arquitetado e está em alinhamento com o “pensamento presidencial e corporativo” ou demonstra-nos um despreparo gerencial quando escolhe seus liderados. Seria, de “duas, as duas”?

Boicote.

O boicote está estabelecido por aqueles que detêm o capital e comandam mercado de trabalho e oportunidades, quase tudo gira em negociatas que privilegiem alguns. Estarei em minhas devidas condições mentais em afirmar que nos permitimos enlouquecer? O que justificaria tão grande silêncio, omissão e submissão aos desmandos e animalidades na atualidade. A justificativa de que era pior ou “sempre foi assim” é de um enquadramento em ignorância e alienação que me apavora. Pagam “salários de fome” e “exigem que seus empregados votem e apoiem aquele que indicam”? Voltamos aos tempos dos “coronéis e escravatura’”?

Endividados.

Estamos endividados com a história deste país, também em bancos e agiotas? Esbravejam palavras de “ordem e ódio” e muitos aplaudem alienados? Você que votou nulo, se omitiu, não se sente responsável pela situação que estamos passando. Milhões de omissos que se permitiram não votar. Dizem que acabou a “corrupção” e temos um novo país. Será?

Bruxas.

Em breve, se assim permitirmos, estarão queimando “as bruxas” em praça pública, exterminando os “evangelhos” e destruindo totalmente a Constituição Federal. O “cheiro de enxofre” mascarado de fé queima narinas dos sobreviventes que lutem por democracia. Viveremos “nas sombras e cavernas”? Decidam!

Otávio Clos

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.