O desafio de quebras barreiras e participar da política partidária

0 646

Mulheres na Política: Prefeitas falaram sobre os desafios diários enfrentados, a valorização das lideranças femininas na política e os avanços que ainda são necessários para que mais mulheres participem do processo político.

25/9/2019 – O segundo dia do Congresso de Prefeitos realizado pela Federação Catarinense de Municípios (FECAM), na Arena Petry, em São José, na Grande Florianópolis apresentou o painel “Força e diversidade” com – A Participação das Mulheres na Política. No palco, três importantes gestoras públicas, prefeitas, falaram sobre os desafios diários das mulheres na política, mas, mais que os desafios, as prefeitas chamaram atenção das mulheres, e também dos homens para que se possa aumentar a participação das mulheres na política partidária.

Para a prefeita de São Cristóvão do Sul e ex-presidente da FECAM, Sisi Blind, isso só possível quanto mais mulheres perderem o medo de se envolver em temas políticos. “O grande desafio é que as mulheres se coloquem na política partidária. Nas políticas públicas já somos a maioria, mas política partidária muitas vezes ficamos constrangidas com medo assumir funções de candidatura”, disse. Segundo a prefeita, o espaço é de homens e mulheres, mas é preciso que as mulheres se coloquem como candidatas para “construir do nosso jeito processo político nos municípios, estado e país”, comenta.

Claudete Gheller Mathias, prefeita de Fraiburgo, contou como se desafiou para entrar na política. Segundo ela, o espaço existe, assim como o preconceito e a desvalorização, mas que é possível descontruir o patriarcado imposto pela sociedade ao longo dos anos através do empoderamento, da valorização, persistência e com a construção em conjunto. “Nós mulheres temos um olhar com foco maior, mas precisamos ser mais persistentes e acabar com essa ideia de que mulher não acredita em mulher. Se prefeito é quem pensa e quem faz, prefeita também é quem pensa e faz, mas faz com ternura, com maior amor, mais atenção e que faz com certeza com muita dedicação”, afirma.

Em Santa Catarina, dos 295 municípios, apenas 24 são comandados por mulheres e outras 23 atuam como vices. Para a prefeita de São Domingos, Eliéze Comachio, estar na política é um grande desafio para todas as mulheres especialmente quando a sociedade impõe padrões que são difíceis de serem quebrados, no entanto, é preciso ultrapassar algumas barreira e não desistir. “Infelizmente não fomos preparadas para participar do mundo da política, mas precisamos construir uma sociedade melhor, justa, humana e solidária e precisamos sim nos desafiar e participar da política”, garante.

Federação levanta a bandeira da violência contra a mulher
Durante o painel, o presidente da FECAM, prefeito de Tubarão, Joares Ponticelli, destacou que as mulheres têm papel fundamental na política e que cada vez mais precisam ser protagonistas. Ponticelli lamentou que tenha que haver uma cota para garantir a participação na política, mas que é preciso que as mulheres continuem buscando seu espaço assim como outras importantes mulheres que fizeram história no Estado, como Anita Garibaldi e Antonieta de Barros.

Também no painel, Ponticelli anunciou que a Federação assume a partir de hoje assume junto com o Governo Estadual, Assembleia Legislativa, Ministério Público e outras entidades o enfrentamento ao crescimento da violência da mulher “Santa Catarina apresenta um crescimento da violência contra a mulher extremamente preocupante e a nossa Federação vai encampar essa luta juntos”. Segundo o presidente, a Federação não pode mais se omitir também diante do feminicídio crescente. “Mulheres continuam sofrendo violência de toda a ordem e não podemos mais nos calar”, comenta.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.