O QUE FAZER NO INTERIOR DA IRLANDA DO NORTE – ROTEIRO DE 1 DIA

0 241

O menor país que faz parte do Reino Unido, por vários anos palco de muitas guerras e conflitos, tem tantas belezas que você precisa organizar seu roteiro de viagem e dar uma passadinha por lá.

Fizemos base em Dublin, na República da Irlanda e de lá fomos visitar vários lugares dentro da Irlanda e na vizinha Irlanda do Norte. 

Vamos ao roteiro? Fizemos um bate e volta de algumas horas e conhecemos todos os lugares que havíamos planejado. Cada paisagem de perder o fôlego e lugares impressionantes. 

COMO CHEGAR?

Muitas empresas oferecem tours de 1 ou 2 dias partindo das principais cidades da Irlanda, para a Irlanda do Norte, mas nós normalmente preferimos alugar um carro para ficar mais à vontade e ir aonde acharmos mais interessante. 

Para quem for de carro, vale lembrar que lá é mão inglesa, mas garanto que com um pouquinho de atenção no início, já logo pegará o jeito. As estradas são extremamente bem sinalizadas, cada cantinho tem placas indicando a “mão certa” e não encontramos um buraquinho no asfalto.

Acordamos um dia cedinho, pegamos o carro e dirigimos até o nordeste da ilha Irlandesa. Levamos 4 horasaté uma das atrações mais famosas e procuradas da parte norte da Irlanda. 

BATE E VOLTA IRLANDA DO NORTE

GIANT´S CAUSEWAY

A famosa calçada do gigantes! Sem dúvidas o lugar mais procurado de toda a Irlanda do Norte, mas não era para menos, a natureza caprichou por lá e nos trouxe coisas incríveis.

São mais de 40 mil colunas que foram formadas há 60 milhões de anos. A erupção das lavas de basalto que formaram esse encanto na natureza. Fica na costa da Irlanda do Norte, praticamente saindo das águas selvagens do atlântico norte e em 1986 foi declarado como patrimônio da Unesco.

Não sei dizer se as pedras parecem mais com octógonos ou hexágonos, mas são incrivelmente maravilhosas.

DICA: A entrada é de graça, mas se você deixar o carro no estacionamento deles, será cobrado 12 libras/pounds por pessoa. Se você optar por essa opção, poderá usar o ônibus que eles oferecem para ir até pertinho das pedras e usar o áudio guia também. 

Nós preferimos pagar 8 pounds (preço por carro e não por pessoa) em um estacionamento próximo e andar até as pedras. Lá venta bastante, bastante mesmo e fica bem gelado, nós fomos andando e levamos de 15 a 20 minutos para chegar.

Outra opção ainda, é ficar no estacionamento de  e comprar só o ticket do ônibus para ir até as pedras. O valor é 1,20£ por pessoa.

CARRICK – A – REDE, A PONTE DE CORDA

Uma ponte suspensa (e assustadora, segundo alguns visitantes) que foi construída primeiramente em 1755 e depois de vários anos precisou passar por reformas. A ponte tem 20 metros de comprimento e 30 metros de altura.

Ela foi construída por pescadores que iam até essa parte da ilha para pescar salmões selvagens. Ainda é possível ver alguns barquinhos e antiga casa que eles usavam.

Assim como em toda a Irlanda, os ventos são bem fortes e gelados, ainda mais que fomos em janeiro, no auge do inverno. Nos agasalhamos bem e percorremos 1,1km do estacionamento até chegar na famosa ponte. É longe? É, mas vale a pena. As paisagens são incríveis.

O valor é  por pessoa e você pode ficar quanto tempo desejar por lá.

Carrick – a Rede, a ponte de corda

CASTELO DE DUNLUCE – DUNLUCE CASTLE

O forte da Colina. Lembram das pedras de basalto do Giant´s Causeway? Essas aqui não têm aquele formato, mas são feitas da mesma matéria prima. Elas emergiram há milhões de anos e são a base desse castelo. 

O castelo de Dunluce foi construído por volta de 1500 e era um importante castelo da época. Ele é rodeado por cliffs e o acesso é por uma ponte. Lá em 1639, durante uma forte tempestade, uma parte do castelo caiu no mar e desde então nunca mais foi usado.

O valor da entrada é de 5,50£.

MUSSENDEN TEMPLE E MANSÃO DO CONDE DE BRISTOL

Esse é um dos lugares mais fotografados da Irlanda do Norte. Durante os meses de verão são feitos eventos e casamentos nos arredores.

Vamos à história? A mansão foi construída por volta dos séculos XVII e XVIII, pelo excêntrico Conde de Bristol e Bispo de Derry. O 4º Conde, era bem próximo de sua sobrinha (talvez até demais). Ela se casou com um banqueiro inglês já com bastante idade e o Conde deu o Templo de Mussenden para ela como presente de casamento. O Mussenden era uma biblioteca para guardar o incrível acervo de livros que ele tinha e também para servir de aposento para a sobrinha quando ela viesse visitá-lo. 

Com todos os escândalos que surgiram (nada confirmado) ela acabou adoecendo, ficou muito debilitada e morreu. O Templo de Mussenden que era para ser um refúgio, acabou se tornando um memorial. 

A entrada é gratuita e o lugar é incrivelmente lindo. Fomos perto do pôr do sol e ficamos encantados. Nas ruínas da mansão existem plaquinhas mostrando qual cômodo da casa era naquela época e é possível andar por quase todos os lugares lá dentro. Já o Templo de Mussenden está fechado para reformas, ele fica em um Cliff e com a erosão estava bem perto de cair.

Mussenden Temple

O QUE USAR?

Dá para se dizer que a Irlanda é “de lua” hehehe. Geralmente sentimos todas as estações e climas em poucos minutos, mas por incrível que pareça, pegamos dias de sol lindíssimos. Não lembro de ter visto tantos dias de sol seguidos (moramos lá durante 1 ano e meio). 

A temperatura nesse dia estava variando por volta de -2ºC à -5ºC, mas com o vento mega forte e gelado, caia mais ainda. 

Fiero, uma marca que eu amo e é especializada em roupas de inverno, me ajudou a ficar bem quentinha para explorar esses destinos ao ar livre.

Você já ouviu falar sobre a Fiero? Garanto para você que é uma vida antes e outra depois de conhecer essa marca. Foi a primeira viagem de inverno que eu não passei frio nos pés. Ahhh e sabia que ela é do Brasil? Achei o máximo termos produtos com essa proposta e qualidade, voltados para o frio intenso e neve.

Neste dia usei 1 calça e 1 blusa térmicos, 1 fleece, 2 calças daquelas coladinhas (tipo de academia) e 1trench coat térmico e lindo (usei muitas vezes nessa viagem). Nos pés uma bota toda forrada com lã de carneiro natural. 

Não esqueça também de usar luvas e gorro, perdemos muito calor pelas extremidades do nosso corpo e é ideal estarmos bem agasalhados também nessas áreas. Golas e cachecóis também são essenciais para nos mantermos mais aquecidos.

Para saber mais sobre as roupas e acessórios da Fiero, você pode conferir o site deles aqui: Fiero Shop

DICA: Leve casacos e calçados que combinem com o máximo de peças. Assim você pode só trocar o gorro e gola, por exemplo e parece que está sempre com uma nova roupa. Um bom casaco preto é coringa!


Ahh se você quiser ver os Stories da nossa viagem para a Irlanda do Norte, é só acessar esse link: STORIES IRLANDA DO NORTE, deixamos salvo nos destaques do instagram. Te espero por lá! 

Gostou das informações? Quando for viajar, planeje sua viagem por aqui! Você garante os melhores preços do mercado e descontos, e ainda me ajuda a manter o Blog Conhecendo o Mundo.PLANEJE SUA VIAGEM

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.