PMA realiza treinamento de Operador de Sistemas de Aeronaves Remotamente Pilotadas

A Polícia Militar Ambiental (PMA) finalizou na quinta-feira, 18, o treinamento de Operador de Sistemas de Aeronaves Remotamente Pilotadas (TOSARP) com foco na fiscalização ambiental. O curso teve duração de três dias (16 a 18) e contou com a participação de 25 policiais militares, na sede do Comando de Policiamento Ambiental (CPMA) em Florianópolis.

O TOSARP possui carga horária total de 22 horas/aula, distribuindo entre as disciplinas teóricas de meteorologia, regulamentos, navegação aérea, histórico, aplicativos, operações de fiscalização ambiental, aulas práticas de voo manual e aerolevantamento, bem como de introdução ao geoprocessamento. Os instrutores do treinamento foram o cabo William Souza de Freitas Noronha e o soldado Samuel de Araujo Vicente.

O objetivo é especializar praças da PMSC para prover os conhecimentos necessários referentes ao emprego técnico e operação de Sistemas de Aeronaves Remotamente Pilotadas (SARP) popular conhecido como “drones”. Dentro do cenário das operações de fiscalização ambiental, visa otimizar o emprego do efetivo policial em campo com a execução de aerolevantamentos nos locais de alertas de desmatamento, fiscalizados desde 2018 via “Operação Mata Atlântica em Pé Continuada” e demais crimes ambientais, quais são diariamente realizadas pela Polícia Militar Ambiental de Santa Catarina.

A capacitação objetiva que policiais militares ambientais, nas diversas unidades operacionais, foquem no atendimento das demandas existentes nas localidades, usando da tecnologia com foco aplicável na preservação de recursos ambientais.

O comandante do CPMA, coronel Paulo Sérgio Souza, na abertura do treinamento, ressaltou a importância do aperfeiçoamento no uso das Aeronaves Remotamente Pilotadas e destacou: “meio desta ferramenta tecnológica a Polícia Militar Ambiental ampliou a capacidade de fiscalizar e realizar operações de segurança pública ambiental com mais eficiência, otimizando assim sobremaneira a manutenção da Ordem Pública Ambiental”.

Comentários estão fechados.