PSL DESMENTE ANÚNCIO EM OUTDOOR FEITO POR GOVERNO DE ITAPEMA

0 772

Uma nota publicada nesta tarde, 07, na página do (PSL) de Itapema, diz que o projeto de construção de um suposto complexo hospitalar foi negado pela (ANVISA) por inúmeros inconsistências. Além de negar que não existe licença ou autorização do órgão outorgador (ANVISA) indica ainda que projeto da UPA de Itapema e de Porte 1, qual pode ser acompanhado no sistema (SISMOB).

A nota ainda cita as cidades contempladas com as UPAs em Santa Catarina, estão as cidades de Balneário Camboriú, Brusque, Caçador, Fraiburgo, Garopaba, Joinville, Navegantes, palhoça e Rio do Sul. fonte: https://m.facebook.com/story.php?story_fbid=2559115334171211&id=1082118115204281

A UPA anunciada pela Governo Nilza em Itapema, como parte de um COMPLEXO HOSPITALAR, trata-se na verdade de uma UPA de Porte I: tem o mínimo de 7 leitos de observação. Capacidade de atendimento médio de 150 pacientes por dia. População na área de abrangência de 50 mil a 100 mil habitantes.

Entenda do Funcionamento, elas ficaram abertas 24 horas por dia, sete dias por semana e poder resolver grande parte das urgências e emergências, como pressão e febre alta, fraturas, cortes, infarto e derrame. Com isso, ajudam a diminuir as filas nos prontos-socorros dos hospitais.

A UPA inova ao oferecer estrutura simplificada, com raio-X, eletrocardiografia, pediatria, laboratório de exames e leitos de observação. Nas localidades que contam com UPA, 97% dos casos são solucionados na própria unidade. Quando o usuário chega às unidades, os médicos prestam socorro, controlam o problema e detalham o diagnóstico.

Eles analisam se é necessário encaminhar a um hospital ou mantê-lo em observação por 24 horas. As UPAs fazem parte da Política Nacional de Urgência e Emergência, lançada pelo Ministério da Saúde em 2003, que estrutura e organiza a rede de urgência e emergência no país, com o objetivo de integrar a atenção às urgências.

São três portes de UPA:  Porte I, já citada acima e outros modelos para cidades com maiores demandas:

Porte II: tem o mínimo de 11 leitos de observação. Capacidade de atendimento médio de 250 pacientes por dia. População na área de abrangência de 100 mil a 200 mil habitantes.

Porte III: tem o mínimo de 15 leitos de observação. Capacidade de atendimento médio de 350 pacientes por dia. População na área de abrangência de 200 mil a 300 mil habitantes.

O outdoor feito pelo governo de Itapema, em uma placa sonegou informações importantes da comunidade, por anunciar a construção de um Complexo Hospitalar, que logo chamou atenção da comunidade médica estadual e nacional.

O jornal Folha do Estado, foi primeiro veículo a suspeitar do anúncio, noticiou o fato que ganhou repercussão, o caso pode inclusive ser alvo de inquérito instaurado pelo MPF, Ministério Público Federal, para apurar “como o governo de Itapema sem qualquer projeto aprovado anunciou a construção de um Complexo Hospitalar, sem se dar contar de que se tratava de uma UPA porta 1, segundo uma fonte ouvida pela jornal já há um esforço para que o MPF instaure um inquérito para apurar os custos envolvendo a campanha feita pelo governo no fito de enganar a população, como bem disse o jornalista Elias Costa, isto tem cara de uma propaganda enganosa com viés eleitoral e pode configurar estelionato social.

Cumpre ressaltar que a prática de obter vantagem para si ou para outrem, em prejuízo alheio, induzindo ou mantendo alguém em erro, mediante artifício, ardil, ou qualquer outro meio fraudulento é muito antiga, conforme texto abaixo colacionado.

Cumpre ressaltar que a prática de obter vantagem para si ou para outrem, em prejuízo alheio, induzindo ou mantendo alguém em erro, mediante artifício, ardil, ou qualquer outro meio fraudulento é muito antiga e ainda usados, como aconteceu com o anúncio em 2008, da construção de um hospital, anunciado no palanque, e o candidato venceu as eleições, hoje ainda a quem se aventure em utilizar deste expediente, contudo, não observaram que a rapidez das informações são instantâneas quais podem ser rapidamente desmentida, e dependendo da gravidade processado pela justiça.

NR: Procuramos a assessoria da prefeita de Itapema, e até o fechamento desta edição não obtivemos nenhuma resposta, contudo o espaço segue aberto para se desejar fazer os contrapontos.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.