R$ 100 MILHÕES PARA O SANEAMENTO EM ITAPEMA

"O presidente da Conasa Infraestrutura, Mário Marcondes Neto, anunciou em Itapema, na abertura do evento que marcou “O Dia Mundial da Água” o investimento de R$ 100 milhões para ampliação da rede de coleta de esgoto no município"

0 270

Itapema estará entre as cidades brasileiras com a maior rede de tratamento de esgoto no País no período de um ano. O presidente da Conasa Infraestrutura, Mário Marcondes Neto, anunciou em Itapema, na abertura do evento que marcou “O Dia Mundial da Água” o investimento de R$ 100 milhões para ampliação da rede de coleta de esgoto no município de 74% para 90% no período de 12 meses com a construção de cerca de 37 quilômetros de rede coletora de esgoto nos bairros Jardim Praia Mar e Morretes.

AMPLIAÇÃO E MODERNIZAÇÃO

Os recursos também serão investidos na ampliação e modernização da Estação de Tratamento de Esgoto do bairro Morretes, e na construção de mais uma estação de tratamento de água com capacidade para processar 125 litros por segundo e armazenar 7 milhões de litros de água tratada. A lagoa de reservação de água bruta também será ampliada Hoje, Itapema já conta com reserva de 290 milhões de litros de água bruta e realiza o atendimento de 100% da população com o abastecimento de água tratada. Os investimentos são motivados pelo crescimento da população e expansão do município.

PALESTRA COM TRIGUEIRO REÚNE CERCA DE 300 PESSOAS

Com o tema “Gestão sustentável da água: um desafio urgente”, o jornalista André Trigueiro realizou palestra aberta ao público a convite da Conasa Águas de Itapema. Especializado em jornalismo ambiental, Trigueiro abordou questões de suma importância para a humanidade e que exigem a premência de uma nova cultura de comportamento dos cidadãos, lideranças e autoridades.

MARCO REGULATÓRIO PARA A GESTÃO DA ÁGUA

André Trigueiro – Foto Ana Carolina Borba

O jornalista destacou também estudos do Instituto Trata Brasil que reporta o despejo diário nos rios de, aproximadamente, 5 mil piscinas olímpicas com esgoto in natura. E alertou para o impacto sobre a saúde pública e a depredação do patrimônio das cidades. Como solução, Trigueiro apontou a emergência da instituição de regras claras e de um marco regulatório para a gestão da água.

CONSCIÊNCIA DO CIDADÃO

A quantidade de resíduos descartada inadequadamente também foi outro problema destacado por Trigueiro. “São 2 milhões de toneladas de lixo por ano lançados em corpos hídricos, o suficiente para encher 30 estádios do tamanho do Maracanã. Não existe a possibilidade de se imaginar que o descarte de resíduos não gere impacto contra nós mesmos”, acentua. Trigueiro realça que algumas atitudes devem partir do próprio cidadão, como o combate ao desperdício. “A gente cobra dos governos, mas precisamos ter cuidado porque quem faz a diferença somos nós”, sentenciou.

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.