CHAPOLETADA DO DIA: REPÓRTER DENUNCIA SUPOSTO ESTELIONATO ELEITORAL EM ITAPEMA

0 434

O Repórter Elias Costa Tenório, aponta enganação na propaganda oficial do governo de Itapema, recursos pagos com o dinheiro do povo, e explica o termo “complexo” não significa “complicado”, significa como o nome indica: com “plexo”, isto é, com “rede”.

A palavra plexo ou rede indica interligação entre partes autônomas, com interdependência entre elas. Cada unidade da rede, mantendo a sua autonomia ou identidade passa a ser diferente quando dentro da rede. Contudo o repórter cobra as autorização para construção do complexo, convida os assessores da prefeita, Nilza Simas, apresentar a licença para construção de um complexo hospitalar, o que considera um estelionato eleitoral, como já pregado na população em 2008, quando a mesma promessa foi feita no palanque pela ex-ministra Ideli Salvatti (PT).

SUPOSTO ESTELIONATO ESTELIONATO EM 2008 REELEGEU EX-SABINO COM A MESMA PROMESSA, CONSTRUÇÃO DE UM HOSPITAL …

Registro está na edição do jornal Folha do Estado de 11 a 17/02/2012, quando no período em sucedia a sucessão de Sabino Bussanello, qual saiu derrotado das urnas, esta promessa não cumprida do hosptial ganhou repercussões importantes servindo como alerta aos itapemenses. Promessas da construção de um suposto complexo hospitalar pode ter mesmo vies políticos de promover a esperança em troca de um sonho inalcansavel como aconteceu há mais de 10 anos.

O QUE DIZ A LEI: Estelionato eleitoral consiste na prática do candidato a cargo legislativo ou executivo, mediante pleito popular, fazer promessas durante campanha eleitoral, e quando eleito, deixar de realizar o que prometeu no prazo de seis meses, caracterizando dessa forma a má-fé na obtenção dos votos através do ludibriamento. Pena: Cassação de mandato e qualquer privilégio politico e parlamentar e expulsão do cenário politico tornando-se inelegível permanentemente, devendo ressarcir todo e qualquer gasto que tenha recebido, somado a 5 anos de reclusão em regime fechado, sem direito a recorrer. No caso do autor, além de não cumprir suas promessas, ainda cometer outros crimes contra o patrimônio público, deverá responder cumulativamente, civil e criminalmente, sendo convocado para ocupar a vaga o próximo candidato, com maior numero de votos sucessivamente.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.