Titon destaca ações em defesa da agricultura, saúde e infraestrutura

0 77


O deputado Romildo Titon (MDB), em seu sétimo mandato consecutivo, destacou no programa “Fala, Deputado (a)”, da TVAL, a TV da Assembleia Legislativa, veiculado nesta segunda-feira (26), um pouco das ações em defesa da agricultura, infraestrutura no Meio Oeste catarinense, saúde e sua relatoria do Código Ambiental de Santa Catarina, lembrando que a lei mudou a segurança jurídica no meio rural e incentivou a produtividade agrícola, bem como a sustentabilidade.

“Estou há 26 anos aqui, sétimo mandato consecutivo e a honra de representar o Meio Oeste catarinense, uma das regiões mais produtivas do estado”, destacou o parlamentar. Ele lembrou que o agronegócio se desenvolveu neste período e que muitos projetos tiveram que ser desenvolvidos para apoiar o fortalecimento do setor em Santa Catarina. Enfatizou a importância do município em que reside, Campos Novos, que é considerado o celeiro do estado e que a região tem como vocação a agricultura.

Titon observou que desde que era vereador em Campos Novos, prefeito e como deputado tem como uma das bandeiras a saúde. Citou como exemplo a casa que mantinha em Florianópolis para atender os pacientes da região que buscavam atendimento médico na Capital. “Quando iniciamos não havia atendimento de alta complexidade na região e aos poucos fomos conseguindo melhorias, ainda falta muita coisa, mas melhorou. Não estamos tão dependentes da Capital.”

Ele enfatizou também a luta por melhorias da infraestrutura rodoviária da região. “Como há muita produção agrícola na região dependemos de infraestrutura para escoamento da produção.” Citou as lutas para construção da BR-280, pontes e melhorias realizadas neste período. “Esse tem sido os pleitos que sempre defendemos aqui e temos muitos a serem vencidos.”

Sobre a relatoria do Código Ambiental, que completou 12 anos, o deputado destacou que “Santa Catarina era um dos estados mais prejudicados pelo código florestal da época. 90% de nossas propriedades são de pequenos agricultores. As exigências eram muito grandes, principalmente com relação às APPs (Áreas de Proteção Permanente). Estávamos inviabilizando nossa produção agrícola”, relembra.

Para Titon, o código trouxe como novidades a redução das APPs e o conceito de área consolidada, que possibilitou a manutenção de atividades agropecuárias e pesqueiras. No caso das APPs, Titon relata que as metragens estabelecidas pelo antigo código ambiental, se respeitadas, inviabilizariam a maioria das pequenas propriedades.

“Nós salvamos as propriedades de Santa Catarina”, afirma o deputado. “O código trouxe muita segurança jurídica para todos. Com o Cadastro Ambiental Rural (CAR), o produtor sabe o que pode e o que não pode fazer. E os órgãos ambientais passaram a ter um uma radiografia muito mais precisa do estado.”

Saiba mais
O programa pode ser acompanhado pelas redes sociais da Assembleia (Facebook, YouTube e Instagram); pela Rádio AL, onde ficará disponível no perfil do Spotify da emissora; e na Agência AL. Acompanhe a íntegra da entrevista no vídeo abaixo e nas redes sociais da Assembleia Legislativa.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.