Trabalho voluntário faz inclusão de 70 jovens no Morretes em Itapema

397
Miranda
Crianças e adolescentes no horário de treino

Itapema: Em visita a redação do jornal Folha do Estado, o professor e mestres em (HAPKIDO) artes marciais coreanas, Antônio Miranda da Costa (43), profissional da Construção Civil (pedreiro), conta detalhes da sua missão em favor de jovens e adolescentes, através de seu trabalho social de inclui através do esporte, dezenas de jovens na faixa etárias de 06 a 17 anos que são cooptados através dos resultados dos trabalhos, que um a um vão transmitindo para os outros que ao tomar conhecimento seguem os mesmos objetivos.

A concentração das aulas são dividas em dois núcleos, duas vezes por semana,  sendo um na Associação de Moradores do Bairro Morretes e o outro no Praia Mar, (conhecido como Rio da Fita) ao lado do Presídio. (UPA).  Conforme o professor o seu trabalho é feito totalmente voluntário, não tem qualquer custo para as crianças e adolescentes, além de fornecer todas as técnicas e infraestrutura doa os lanches para os alunos, ou seja, pão e café. Ao todo são 70 crianças e adolescentes que frequentam os treinamentos, técnicos e de disciplina, a única exigência que cobro são notas e atestado de frequência escolar, sobretudo, apresentamos palestras de prevenção as drogas, doenças DST, Racismos, Violência e Civismo.

Miranda 2
Após o treino no local Rio da Fita, crianças e adolescentes recebendo ovos de páscoas doados pelo presidente da Associação Fenix, Alexandre Kern

Estamos com uma demanda grande, sou o único profissional em artes que atua em favor deste projeto de inclusão, totalmente voluntário, tenho a certeza que estou cumprindo com meu dever, porém, busco mais alternativas para ampliar este trabalho, ou seja, “tirar uma criança de uma situação de risco não tem preço, e formar nela um caráter humanizado é formar no futuro delas homens e mulheres de bem”.  Isto não é apelar é uma questão de consciência e de responsabilidade social, portanto, fazer um chamamento público aos Órgãos das Administrações Públicas do Estado, do Município, da Iniciativa Privada, de voluntários e de doadores para que estas ações possam se consolidar e servir de matriz para auxiliar a sociedade na proteção destas crianças e jovens indefesos que vivem as margens em nossa sociedade (…).

A minha satisfação é saber dos pais e professores uma significativa mudança no comportamento das crianças que são submetidas aos treinamentos e disciplinas das artes marciais, dentre as mudanças são melhoramento nas notas escolares, comportamentos com pais, professores e colegas, percebo nestas crianças que a partir da sua adesão elas tendem a traçar um objetivo de vida, dotando-se de carácter, social e profissional, conclui o professor mestre Miranda.

Para quem desejar contribuir de alguma forma, precisamos de equipamentos de uso e treinos, (capacete, luvas, coletes, caneleiras, uniformes, alimentação…).

Estamos recebendo inscrições, doações e apoio, na Associação de Moradores do Morretes, rua 438, S/N, ou pelo fones (47) 99072998 whatassap, e-mail: antoniohkd@hotmail.com – facebbok: Antônio Miranda. José Santana – jornalista.

Miranda 3
Editor Chefe da Folha do Estado, José Santana, recebe na redação o professor Miranda e apoia atividade voluntárias realizadas pelo Mestre…

Comentários estão fechados.