Tragédia em SC choca deputados, que se solidarizam com famílias das vítimas

0 8


A tragédia que se abateu sobre a pacata comunidade de Saudades, no Oeste catarinense, com a invasão de uma creche e o assassinato de duas professoras e três crianças, chocou os parlamentares, que se solidarizaram com as famílias das vítimas na sessão de terça-feira (4) da Assembleia Legislativa.

“Estamos tristes e apreensivos, um jovem invadiu uma escola infantil e acabou vitimando uma professora, uma estagiária e três crianças menores de dois anos. Pelas informações que se gerou, criou um pavor nas escolas por receios de outros ataques. Nossa solidariedade às famílias, às crianças e a todos que estão sofrendo”, declarou Fabiano da Luz (PT).

“Um menor de idade entrou em uma creche e matou crianças, bebês. Fico imaginando os pais das crianças que levam seus filhos para a escola e recebem uma notícia dessas. Se for um menor, vai ficar preso dois, três anos e vai ser solto, mas será que um lixo desses tem condições de viver em sociedade?”, questionou Jessé Lopes (PSL).

“Temos de admitir que há um problema em uma sociedade extremamente violenta. Talvez possamos restringir o porte de armas? Podemos. E o porte de facão? Esse porte todos têm. Temos de nos questionar como o facão chegou na mão (do assassino). Essa é a primeira questão, que é fácil de responder, todos na agricultura têm um facão; segundo ponto: já que todos têm acesso, o que podemos fazer? Evitar videogames? Sim, porque parece que o assassino gostava de videogames”, avaliou Silvio Dreveck (PP).

“O sentimento que temos é de impotência. É preciso fazer uma análise muito séria na saúde mental das pessoas, principalmente dos jovens, ela está muito alterada. Há casos de jovens agredindo a mãe, o pai, avôs e avós, até gatinhos. O ódio está muito impregnado no meio da sociedade. Gostaria de manifestar meu sentimento às famílias das vítimas e para toda população de Saudades, todos estamos chorosos, a gente sente uma dor muito mais profunda pelas crianças”, reconheceu Ada de Luca (MDB).

Dinheiro bem-vindo
Ivan Naatz (PL) informou que as autoridades municipais estão satisfeitas em receber os recursos oriundos das emendas parlamentares impositivas, que vêm sendo pagas pelo Executivo.

“Quero agradecer a forma como os municípios têm nos recebido em resposta ao pagamento, pelo governo, das emendas parlamentares que têm ajudado muito a melhorar a vida das pessoas que vivem nas cidades. Todas as minhas emendas foram pagas, o que é muito bom para quem recebe e para quem trabalha para entregar”, confessou Naatz.

Porto de Itajaí
Naatz defendeu a renovação da concessão ao município de Itajaí do porto homônimo, responsável, segundo o deputado, pelo recolhimento de R$ 12 bi aos cofres públicos federais.

“É uma empresa que funciona muito bem, embora na mão de servidores públicos concursados e comissionados. Uma empresa que é modelo para o Brasil é prova de que a gestão pública quando é bem realizada, funciona muito bem. Uma empresa municipal, com gestão municipal, que colocou nos cofres da União mais de 12 bi de impostos”, revelou o representante de Blumenau, que apresentou Moção defendendo a renovação da concessão.

Silvio Dreveck defendeu aprofundar o debate, uma vez que o porto de Navegantes, situado na outra margem do rio Itajaí, é privado.

“Ao lado temos o porto de Navegantes, que é privatizado, então é só fazer um comparativo da eficiência em relação ao porto de Itajaí. Tem de apresentar resultados, porque é a sociedade quem paga a administração pública”, ponderou Dreveck.

Rodrigo Minotto (PDT), em aparte, concordou com Naatz.

“Muito justa sua preocupação, neste momento temos de trabalhar juntos para buscarmos a renovação da concessão por mais 30 anos.”

Transparência nas escolas
Ada de Luca destacou lei de sua autoria que criou o portal de transparência das escolas públicas estaduais, possibilitando ao cidadão conhecer em detalhes a gestão dos estabelecimentos escolares.

“Todo cidadão pode conhecer os caminhos dos recursos que saem do seu bolso, acompanhar as obras e as ações que estão sendo realizadas. A gestão pública precisa ser cada vez mais transparente e o portal de transparência das escolas públicas hoje é lei, projeto de minha autoria aprovado nesta Casa e que agora se torna uma política pública definitiva para nosso estado”, comemorou Ada.

Maio Roxo
Neodi Saretta (PT) repercutiu na tribuna a campanha Maio Roxo, que alerta sobre a importância de diagnosticar e tratar precocemente as doenças inflamatórias intestinais, como o mal de Crohn e a Retocolite Ulcerativa.

O deputado informou que o Palácio Barriga Verde, sede do Poder Legislativo, será iluminado de roxo para auxiliar na divulgação da necessidade de prevenir as doenças intestinais inflamatórias.

Vacinas em SC
Saretta novamente cobrou celeridade na vacinação contra o coronavírus e pediu mais vacinas para a população ctarinense.

“Estamos acompanhando a questão da vacinação, também agora dos grupos prioritários. Esperamos que as vacinas possam vir em maior quantidade e maior rapidez, já está mais que provado que a vacina tem salvado vidas e, portanto, precisam ser aplicadas o quanto antes possível. Os municípios devem fazer seus mutirões, não pode ficar na geladeira, tem de ir para o braço das pessoas”, incentivou Saretta.

O presidente da Comissão de Saúde voltou a questionar a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) que barrou, pelo menos por enquanto, o uso da vacina Sputnik.

“Atualmente 64 países estão usando a vacina Sputnik”, observou Saretta.

Parabéns aos policiais
Jessé Lopes (PSL) parabenizou os policiais Jean Alves Madeira e Diego das Almas, de Garopaba, pela investigação que culminou com a apreensão e destruição de dezenas de pés de maconha cultivados em uma casa localizada no município.

“Fico abismado porque tem gente que defende a liberação de drogas que são a porta de entrada para outras drogas”, discursou Jessé, que pediu celeridade na tramitação de projeto de sua autoria que prevê a necessidade de exame toxicológico para ingresso nas universidades públicas do estado.

“Está na Comissão de Educação e não sai”.

Julgamento de Moisés
Ivan Naatz lembrou que o julgamento definitivo do governador Carlos Moisés no caso dos respiradores acontecerá sexta-feira (7), no plenário Osni Régis. O julgamento será retomado com o acesso aos autos do processo que tramitou no Superior Tribunal de Justiça (STJ) e que foi arquivado por falta de provas a pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR).

“Na sexta-feira teremos o julgamento do impeachment do governador Carlos Moisés, responsável pelo roubo dos R$ 33 mi dos respiradores. Não tem ninguém respondendo inquérito, processo, ninguém denunciado. O cara que roubou um frango assado para levar para o filho ficou 20 dias na cadeia. Estamos só esperando para ver como será o julgamento”, anunciou Naatz, que prometeu não esquecer quem ajudar a salvar o governador.

Oficiais x praças
Kennedy Nunes (PSD) criticou o comando da Polícia Militar de Santa Catarina (PMSC) por exigir dos praças cursos para progredirem na carreira, enquanto os oficiais são promovidos automaticamente.

“O oficial vai galgando os espaços sem concurso interno, agora o praça se quiser tem de estudar e pagar o curso da escola de formação dos oficiais, tem de fazer um cursinho para tentar uma vaga para subir um pouquinho, mas para o oficial tudo pode. Amanhã, dia 5, vai ter promoção de 200 oficiais e de apenas 20 praças”, informou Kennedy.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.