Urgente: Golpe militar força renuncia de presidente e vice da Bolívia

0 283

Urgente: Evo Morales e vice-presidente renunciaram a presidência da Bolívia. Em pronunciamento feito de Chimboré, na província de Cochabamba, diz que o faz para que os opositores parem de cometer violências contra seus apoiadores.

No pronunciamento, acompanhado de seu vice-presidente, Alvaro Garcia Linera, Morales acusou Carlos Mesa, ex-presidente, e Luis Fernando Camacho, líder dos protestos de oposição, de cometerem um golpe de Estado.

Morales foi reeleito ao posto no pleito de 20 de novembro e, desde então, tem visto a oposição mobilizar um golpe contra seu governo. O golpismo tem incendiado casas e sequestrado pessoas ligadas ao MAS, partido de Evo.

Militares mandam e Evo Morales renuncia à presidência, a renúncia foi anunciada, e uma junta militar está se articulando para assumir governo. País caminha para ditadura. Depois de Evo Morales propor novas eleições para tentar conter um golpe de Estado, o presidente vê as Forças Armadas se voltarem contra ele na Bolívia.

Caos segue instalado no país, no twitter, várias internautas comentando que a renúncia trouxeram violência e muitas residencias incendiadas em várias regiões.

A violência promovida pelos golpistas, que incendiaram casas e sequestraram parentes de governadores, deputados e lideranças do MAS, gerou uma onda de renúncias. Cinco ministros, o vice-chanceler, o presidente da Câmara dos Deputados estão entre os que deixaram seus cargos. A irmã de Evo também foi uma das vítimas, tendo sua residência incendiada.

Frase de Evo Morales em sua renúncia forçada, denunciando o Golpe Militar agora pouco na Bolívia. “ONU, OEA, União Europeia, digam a verdade sobre esse golpe de Estado. Ser indígena, ser de esquerda e ser anti-imperialista é nosso pecado!”

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.