Vereador Fafá (PP) rebate acusação de ‘rachadinha’ alegando “Fake New”

0 1.331

Itapema/SC: “Pancera pergunta, Kadê’ o meu cheque e em qual conta foi para o meu dinheiro Fafá?”

Vereador Fabrício Lazzari, (PP), suspeito da “rachadinha” em gabinete, acusado por ex-vereador e suplente Jacir Pancera, concede entrevista em “live” e nega as acusações, diz que tudo não passa de um mal-entendido, e que não será candidato em 2020.

Entenda o caso; O ex-vereador Pancera em entrevista ao jornal Folha do Estado, acusou publicamente o vereador Fafá, (PP) e líder do governo Nilza, de subtrair seu salário de suplente, segundo o autor da acusação, ele assumiu o mandato em 2015, por 30 dias, recebeu o cheque em nominal e logo em seguida foi surpreendido pelo vereador Fafá (PP) quando solicitou seu salário, sem muito entender, passou o cheque no valor R$3.8 mil reais, e após trocarem o cheque lhe devolveu-lhes (um mil reais) subtraiu o restante, R$2,8 mil, o que considerou estranho e injusto.
Quanto a negativa do vereador Fafá (PP) em negar a verdade sobre a infunda farsa de ser fake News, Pancera foi claro e cirúrgico em sua resposta, “Quanto as minhas declarações, eu me coloquei a disposição do Ministério Público e da Câmara Municipal com fé pública”, lamento pelo vereador Fafá em perder a oportunidade de assumir e redimir-se publicamente pelo “mal feito”, se estou mentindo?, então é simples, basta o vereador Fafá, solicitar ao presidente da Câmara de vereadores de Itapema, Nei da Van (PSDB), o “microfilme do cheque” e apresente em qual conta foi depositado meu cheque salário”, simples, cobrou Pancera!. Pancera, foi além, “novamente me coloco à disposição das Autoridades do Ministério Público, para reafirmar a declaração feita, qual corresponde com a verdade do fato”, simples, basta o “acusado” requer o (microfilme do cheque) que cairá a casa do malfeitor, é mentira vereador então o que declarei me processa por calúnia e por difamação, desafia Pancera e emenda a Pergunta Kadê’ o meu cheque e em qual conta foi para o meu dinheiro Fafá?”.

O que é rachadinha: Esquema de desvio de salários de assessores praticada por mal caráter, pleito recorrente nas Câmaras Legislativas do País. Este tipo de mal feitos é caracterizada pela transferência de salários de assessores para o parlamentar ou secretário a partir de um acordo pré-estabelecido ou como exigência para a função, a “rachadinha” pode ou não envolver a contratação de funcionários fantasmas. O esquema envolve repasses de quantias menores quando comparadas a grandes casos de corrupção – por movimentar valores na faixa dos milhares e não de milhões, isso se reflete no perfil de político de quem comete a prática.

O que diz os especialistas: De acordo com Marilda Silveira, professora de direito administrativo da Escola de Direito do Brasil, a “rachadinha” pode ocorrer de maneiras diversas. “Uma forma bastante comum é se aproveitar de alguém que está desesperado para conseguir um emprego e fazer com que o funcionário divida o dinheiro de sua remuneração”.

O que diz a Lei: O enquadramento da prática de “rachadinha” na lei não é consenso entre juristas. No caso de Itabira, por exemplo, a juíza da 1ª Vara Criminal de Itabira, Dayane Rey da Silva, condenou o vereador pelo crime de concussão (obtenção de vantagem indevida em razão da função), previsto pelo Código Penal.

O que diz um especialista em leis criminais: A rachadinha para ser considerada crime, , deve ser enquadrada em algum artigo do Código Penal, como peculato (desvios), concussão, corrupção passiva e até organização criminosa, informou um advogado Criminalista.

Jurisprudências: O vereador Weverton Júlio de Freitas Limões (PMN), de Itabira (MG), e o ex-diretor administrativo da Câmara Municipal da cidade, pastor Ailton Francisco de Moraes, foram sentenciados a seis anos de detenção cada um, em regime semiaberto. A ex-mulher de Moraes, Marilene Cristina Costa Silva Moraes, terá de cumprir um ano e cinco meses, em regime aberto. Não há prazo para denúncias de crimes, tão logo, a denúncia do suplente de vereador Jacir Pancera, é grave e deve ser apurado pelo Ministério Público de Santa Catarina.

Veja mais: https://www.folhaestado.com/rachadinha-em-gabinete-pode-ter-desdobramentos-traumaticos-em-itapema/

Veja entrevista completa: https://www.folhaestado.com/suplente-denuncia-vereador-fafa-pp-por-pratica-de-rachadinha/

O que é fake new? Apesar de parecer recente, o termo fake news, ou notícia falsa, em português, é mais antigo do que aparenta. Segundo o dicionário Merriam-Webster, essa expressão é usada desde o final do século XIX. O termo é em inglês, mas se tornou popular em todo o mundo para denominar informações falsas que são publicadas, principalmente, em redes sociais.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.