Vereadores participam de reunião com o novo diretor do Hospital Regional de Biguaçu

163

37Na tarde dessa terça-feira, dia 02/02, vereadores da Câmara Municipal de Biguaçu estiveram em reunião com o novo diretor geral do Hospital Regional de Biguaçu – Helmuth Nass, Claudio Marmentini, e com o diretor administrativo, Sergio Thomazoni, a fim de esclarecer as atividades desenvolvidas na unidade de saúde até o momento. O encontro ocorreu no próprio hospital e contou com a presença do presidente da Casa, Vilson Norberto Alves; do prefeito, Ramon Wollinger; do secretário Municipal de Saúde, Ângelo Ramos Vieira; e dos vereadores André Clementino da Silva, Adailton Amaro Lino, Douglas Borba, Ednei Müller Coelho, Maria Bernadete Salazar, Magali Eliane Pereira Prazeres, Manoel Airton Pereira e Salete Orlandina Cardoso.

Marmentini fez uma breve apresentação dos dados ambulatoriais desde agosto de 2015, quando inaugurado o hospital. Até o momento, foram atendidos aproximadamente 4.960 pacientes, sendo que a maior parte concentrou-se na especialidade de endocrinologia, que somou 1.138 atendimentos. Outras demandas maiores estiveram na ortopedia (897), proctologia (546), urologia (405) e otorrino (460). “Ao encontro dos números, a previsão é incluir cirurgias dessas especialidades a partir desse mês”, anunciou Marmentini.

Um dado que chamou a atenção das autoridades foi o índice de abstenção, uma vez que aproximadamente 25% dos pacientes agendados não compareceram na data marcada. O diretor administrativo, Sergio Thomazoni, ressaltou o empenho da equipe, que faz ligações para confirmar os procedimentos programados, mas que, mesmo assim, o não comparecimento é significativo. “Na Secretaria de Saúde também enfrentamos essa dificuldade em relação à UPA (Unidade de Pronto Atendimento). Procuramos realocar os ausentes, analisando caso a caso, para que os demais não sejam prejudicados”, alertou o secretário municipal de Saúde, Ângelo Ramos Vieira.

Melhorias realizadas

Durante a reunião, Claudio Marmentini também elencou algumas adaptações necessárias para o bom andamento do hospital. Mudanças no sistema hidráulico, instalação das antenas de telefonia, adequação dos hidrantes e instalação da central de chamado de enfermagem foram alguns pontos que sofreram ajustes. “Como se trata de um projeto norte americano, algumas mudanças foram necessárias para adequar a unidade de saúde aos padrões brasileiros”, explicou o diretor, reforçando que obras foram feitas mesmo após a inauguração.

Na oportunidade, o presidente da Câmara de Vereadores, Vilson Norberto Alves, questionou sobre a situação dos alvarás de funcionamento do hospital. Segundo o diretor geral, o hospital tem liberação para todos os atendimentos que vem desempenhando. Marmentini aproveitou para destacar que entre os estudos realizados até o momento está a implantação do Programa de Gerenciamento de Resíduos, projeto que já foi encaminhado para a aprovação na Vigilância Sanitária.

Setor de Comunicação CMB

(48) 3243-4233 – Ramal 230

Comentários estão fechados.