Vice-governador da Bahia visita Alesc e sugere parceria com Santa Catarina

0 139


Em busca de empreendedores catarinenses, o vice-governador da Bahia sugeriu uma parceria com Santa Catarina. Em visita institucional à Assembleia Legislativa catarinense, na manhã desta quinta-feira (23), João Leão (PP) comentou que vai propor ao Poder Legislativo bahiano a criação de um projeto de lei para transformar as duas unidades da federação em “estados irmãos”.

“Temos muito a aprender com cada um”, comentou o vice-governador, que também é secretário de Estado do Planejamento. “A Bahia é um estado muito grande. Somos maiores do que a França, a Espanha e a Alemanha, mas temos um grande problema. Temos uma população muito pequena. Enquanto São Paulo, que tem a metade da área da Bahia, conta com 36 milhões de habitantes, nós temos apenas 16 milhões. Por isso estou querendo levar um bocado de catarinenses para a Bahia. Já temos alguns no Oeste e ganhando muito dinheiro. Mas procuramos produtores rurais e agrícolas, principalmente quem trabalha com uva, pois temos três vezes a produtividade aqui de Santa Catarina”, afirmou.

E os primeiros cidadãos de Santa Catarina que já aceitaram o convite são de Tangará, município que Leão visita ainda nesta quinta-feira. Para o deputado José Milton Scheffer (PP), a visita do vice-governador bahiano marca um sinal importante na construção de uma parceria entre os dois estados em termos de intercâmbio e negócios interestaduais. “A Bahia tem feito programas muito interessantes tanto na área da agricultura quanto da infraestrutura. E Santa Catarina também tem muito a oferecer em termos de conhecimento e de tecnologia”, destacou. Segundo ele, ficou o convite para que, em conjunto com a Assembleia Legislativa da Bahia, a Alesc possa construir um vínculo de cooperação técnica, com o objetivo de potencializar os dois estados tanto econômica quanto socialmente.

Na avaliação do deputado Silvio Dreveck (PP), a visita de Leão está ocorrendo pelo fato de Santa Catarina ser referência em muitas áreas. “E a Bahia está num período de desenvolvimento e oferecendo oportunidade de negócios e de trabalho e emprego. Ele está vindo visitar nossas vinícolas que são referência não só no Brasil, mas também no exterior com o propósito de levar esse conhecimento e também empreendedores para lá”, explicou. De acordo com Dreveck, a condição climática do estado nordestino é muito boa, além da grande capacidade de irrigação de terras para fomentar a produção. “Esse intercâmbio vem colaborar com os dois estados”, concluiu.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.